E-commerce deve crescer no período de compras de final de ano

De acordo com dados da ACI Worldwide divulgados nesta segunda-feira (19), as vendas globais via e-commerce devem crescer no último trimestre do ano. A estimativa é de uma alta de 27% em comparação ao mesmo período de 2019.

Os meses finais do ano, entre outubro e dezembro, são marcados por períodos de festas e a Black Friday, que acontece sempre na última sexta-feira de novembro e deve ser mais digital do que nunca em 2020.

Os dados ACI se baseiam em centenas de milhões de transações globais de e-commerce, e projetaram ainda uma alta de 40% nas compras pela internet com retirada na loja.

e-commerce

A vice-presidente executiva da ACI Worldwide, Debbie Guerra, comenta que apesar de muitas lojas físicas terem fechado as portas por conta da pandemia, algumas ainda mantiveram seus sites de e-commerce no ar.

Além disso, mesmo entre as lojas que reabriram, há aquelas com pouco tráfego de pessoas, devido aos cuidados de evitar ambientes com aglomeração. E com os consumidores em casa, a expectativa é que o modelo BOPIS (compra on-line e coleta em loja) seja o principal canal de entrega utilizado para as compras de final de ano.

Guerra ainda comenta que o início da temporada de compras de fim de ano deve acontecer já em outubro. Isso se deve principalmente à preocupação de muitos consumidores com o risco de falta de estoque ou atrasos na entrega.

Alta do e-commerce também faz aumentar o número de fraudes

No último mês de setembro, as vendas do comércio eletrônico no mundo cresceram 21% em comparação ao mesmo período de 2019, segundo a ACI. Só no Brasil foram 1,21 bilhão de acessos em sites de e-commerce, o que estabeleceu um novo patamar de visitas às plataformas do setor.

Em compensação, a atuação de fraudadores, que continuam comprando produtos de maior valor, seguiu o ritmo de crescimento do segmento.

Esperamos que o canal de entrega BOPIS cresça tanto para os consumidores genuínos quanto para os fraudulentos, pois os comerciantes, grandes e pequenos, continuam acrescentando isto como uma nova opção devido à pandemia”, afirmou a executiva do ACI.

Para ela, este movimento de digitalização foi bastante positivo por permitir aos comerciantes aumentarem o alcance de seus empreendimentos. Mas se por um lado isso permite uma experiência de compra melhor para o cliente, por outro deixa os varejistas mais expostos a fraudes.

Por conta disso, a executiva ressalta que os comerciantes devem se preparar enquanto se aproxima o período de férias.

Guerra ainda destacou que a aceleração no uso dos canais de pagamento pela internet durante a pandemia teve diversos impactos para o setor. Segundo ela, o fenômeno resultou em transições entre canais, e no corte de fronteiras entre eles, por exemplo.

Tendências para o fim de ano nas vendas online

O levantamento do ACI também destacou algumas tendências para o e-commerce mundial neste fim de ano. Categorias que tiveram bons níveis de aumento nas vendas em setembro, como os games (aumento de 71%), são apostas para o período.

Por outro lado, os dados também ressaltam aqueles que caíram consideravelmente no último mês. Nesse quesito, as vendas de passagens representam o destaque negativo do levantamento, com queda de 75% em comparação ao ano passado.

Em relação aos valores, neste ano houve queda de US$ 26 no preço médio dos tickets de compras genuínas em relação a 2019.

Sobre a questão das tentativas de fraude, elas tiveram aumento de 0,4% no valor transacional em setembro, o que foi impulsionado pelas compras de itens do setor de eletrônicos. Segundo o ACI, compra on-line com coleta na loja (BOPIS) foi o principal canal escolhido pelos fraudadores.

O preço médio dos tickets em tentativas de fraude também foi empurrado pelos produtos eletrônicos. Entre janeiro e setembro, eles tiveram aumento US$ 9 em relação ao mesmo período de 2019.

Por fim, o aumento nos estornos sem fraude foi de 12% neste ano quando comparados ao ano passado. Nesta questão, cabe destacar que os estornos levam cerca de 45 dias para serem processados, e por isso os dados completos mais atuais disponíveis até o momento são do último mês de agosto.

Felipe Matozo
Estudante de Jornalismo no Centro Universitário Internacional Uninter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.

Deixe seu comentário