Como vender doces na rua – Dicas, investimento e como começar

Vender doces na rua se tornou uma profissão para muitas pessoas que precisavam manter sua renda, ou mesmo ganhar dinheiro extra no fim do mês. Sendo assim, esse se tornou mais um negócio com boas chances de dar certo e de ser lucrativo.

É bastante comum hoje em dia, encontrar pessoas com caixas de isopor ou barracas oferecendo seus doces em avenidas, praças, parques e demais locais movimentos das cidades.

Os doces caseiros se tornaram uma constante no dia-a-dia dos brasileiros, mais ainda na pandemia onde ouve um aumento nunca visto no setor. Sendo assim, muitos acabam adquirindo esses produtos que são vendidos de forma ambulante.

vender doces na rua

Para o negociante que deseja se lançar nesse negócio, é sempre bom ter algumas dicas que possam auxiliar no planejamento e também no momento das vendas. Por isso resolvemos fazer esse artigo, para ajudar os quituteiros de primeira viagem a iniciarem seus negócios com o pé direito.

Selecione os produtos que irá vender

A primeira coisa a se decidir no momento em que resolver abrir o seu negócio, é quais serão os doces que você irá vender.

É possível que você selecione mais de um para começar a sua produção, porém, pode ser mais fácil e mais econômico também, se você investir apenas em uma categoria no início do negócio.

Algumas opções de doces populares com grandes chances de ter boas vendas são:

  • Bolos de pote;
  • Brigadeiros Gourmets;
  • Alfajor;
  • Trufas;
  • Maça do amor;
  • Brownie;
  • Cocada;
  • Entre outros.

Escolha a localização das suas vendas

Ao vender doces na rua, claramente que a escolha da localização precisa ser algo bem pensado e estratégico. Afinal de contas, a lucratividade do seu trabalho depende em grande parte da demanda de clientes.

Por isso que a dica principal aqui, e bastante óbvia, na verdade, é procurar oferecer as suas mercadorias em locais com grande circulação de pessoas. Você pode optar por praças, centros comerciais, locais próximos ao transporte público, faculdades, escolas e outros que sigam esse padrão.

E é bom saber também que, apesar de a ideia principal ser vender os doces na rua para transeuntes, nada impede que você ofereça os seus quitutes em locais como empresas, lojas de rua e outros locais com funcionários que podem estar interessados em comer um doce no meio do dia.

E claro, sempre que perceber que a sua vazão de clientes vem diminuindo muito no local estratégico escolhido, nada te impede de mudar para outro. Essa é a maior vantagem de ser um vendedor ambulante.

Armazenamento e apresentação para vender doces na rua

Os cuidados com o armazenamento da sua mercadoria são essenciais para garantir a qualidade dos alimentos.

Sendo assim, como os seus doces são caseiros, procure investir em uma bolsa térmica, cooler ou caixa de isopor onde ficará garantido que eles estarão sempre em uma temperatura fresca, sem o risco de derreter ou estragar.

Em relação à apresentação das embalagens que serão entregues aos clientes, esse é outro ponto importante. Afinal de contas, as pessoas primeiro precisam sentir desejo por consumir a mercadoria, para então adquiri-las.

Sendo assim, invista em embalagens personalizadas com a sua marca, com informações de contato, validade e onde os doces possam ficar bem conservados.

Além disso, os próprios doces precisam ter uma boa aparência, então capriche na decoração dos brigadeiros ou bolos de pote. Procure manter o chocolate das trufas ou alfajores lisinhos e não exite em utilizar corantes coloridos para diferenciar as suas cocadas.

Utilize apenas ingredientes de qualidade

Esse é o principal ponto de qualquer produção de alimentos e com os doces, não é diferente.

Os ingredientes utilizados para fazê-los não são um ponto onde pode haver economia. Sendo assim, invista sempre nos melhores produtos, com marcas reconhecidas pela qualidade, confiabilidade e sabor.

Se caso for necessário utilizar ingredientes naturais, como frutas, sempre busque bons fornecedores que garantam a procedência do alimento.

E claro, jamais esqueça que a higiene precisa ser uma preocupação constante quando se produz alimentos, especialmente, para vendas. Dessa forma, sempre utilize luvas, toucas e até mesmo máscara enquanto estiver fazendo os doces para vender. Acredite, muita dor de cabeça pode ser evitada apenas por esse cuidado especial com o manuseio das suas mercadorias.

Investimento para vender doces na rua

Tanta gente acaba aderindo a esse modelo de negócio porque ele pode ser considerado de baixo investimento. Com muito pouco já é possível iniciar esse tipo de negócio.

Em média, um bom valor de investimento para iniciar a produção de doces e ainda ter um pequeno capital de giro é de R$200. Com esse dinheiro já é possível comprar ingredientes, embalagens e planejar a estratégia de vendas que será utilizada.

Em compensação, quando o negócio já ganha clientes fiéis e está estabilizado, o faturamento mensal pode chegar a R$5 mil. Mas é claro que isso não acontece de uma hora para outra. Tudo é uma questão de tempo, conquista de clientes e persistência, afinal, nenhum negócio é fácil no começo, mas não é por isso que você deve desistir.

Regulamentação para vender doces na rua

A princípio não é necessário que o negócio de produzir e vender doces na rua seja formalizado, no entanto, com o crescimento do negócio, o melhor a se fazer é abrir um MEI ou mesmo uma pequena empresa.

Além disso, se a ideia for abrir uma barraca ou carrinho, por exemplo, em um ponto fixo da cidade, é sempre bom dar uma pesquisada na legislação e mesmo nos hábitos da sua cidade em relação a esse tipo de negócio. Dessa forma, você reduz as chances de ter sua mercadoria confiscada.

Veja aqui: Como revender Herbalife – Lucros, Investimento inicial e Cadastro

Aline Resende
Formada em Marketing e pós graduanda do curso de Língua Portuguesa e Literatura do Centro Educacional Uninter. Trabalha na área de comunicação como Social Media e Criadora de Conteúdo além de fazer trabalhos de atuação e locução para material publicitário.

Deixe seu comentário