Aprenda como plantar chuchu e ganhar dinheiro vendendo o legume e produtos derivados

Quer empreender no ramo de alimentos? Uma opção é plantar chuchu e vendê-lo, seja na versão in natura ou produtos derivados. Aqui, explicamos como plantar chuchu e indicamos se esse investimento compensa. Confira!

plantar chuchu

Compensa plantar chuchu para vendê-lo?

Uma das principais dúvidas que se tem antes de fazer esse investimento é se realmente compensa plantar chuchu para vendê-lo. Sim, o cultivo vale a pena por dois principais motivos, sendo um deles a alta demanda o ano inteiro.

O chuchu é um alimento que faz parte do dia a dia da população, seja em refeições caseiras ou em restaurantes, o que aumenta a possibilidade de venda e lucratividade.

Publicidade

Outro motivo é o manejo fácil da cultura, que tem colheita o ano inteiro. A plantação não exige tratos especiais e cresce em qualquer área, independente do tamanho e solo. O único cuidado que se deve ter é escolher um local fresco e sombreado para germinação.



Como plantar chuchu

Não há muitos segredos para plantar chuchu e ter uma boa produtividade. A seguir, apresentamos os principais pontos que o produtor precisa conhecer para realizar essa atividade com mais facilidade:

Ambiente e solo

O chuchuzeiro pega melhor em áreas com temperatura amena, com variação de 15ºC a 25ºC. No inverno, o frio e a geada impedem o desenvolvimento do plantio. Já o solo deve ser leve, solto, bem drenado e de textura média, fértil ou adubado.

Plantio

O plantio é feito com chuchu-semente, que pode ser obtido a partir da própria plantação ou junto a produtores experientes, com matrizes selecionadas e frutos sadios.

Publicidade


Publicidade


Recomenda-se que o chuchu-semente seja bem formado, proveniente de uma cultura uniforme, com boa produção e livre de doenças e pragas mais comuns nesse tipo de cultivo.

O chuchu-semente deve ser plantado depois da pré-brotação. Para que ela ocorra, o chuchu-semente é colocado num leito de terra em local sombreado, ligeiramente úmido e ventilado.

Publicidade

A germinação ocorre em 15 dias, mas a plantação só poderá começar quando o broto alcançar aproximadamente 12 centímetros de altura. Então, coloque o chuchu-semente na cova ou sulco, sem cobertura de terra, para evitar que apodreça. Somente o contato com o solo já provoca o enraizamento.

Publicidade

Condução da planta

Durante o cultivo, o produtor precisa fazer a condução da planta, que é tradicionalmente realizada em latada, também chamada de espaldeira. O motivo disso é simples: os frutos adquirem uma coloração mais bonita e ficam visíveis e acessíveis para colheita.

Deve-se construir a latada com mourões presos ao solo e com espaçamento de três metros entre si. Então, instale fios de arame liso de número 12 ou 16. O ideal é fazer uma malha de arames, cruzando-os a 1,80 metro do solo.

Ao lado de cada mourão, o produtor deve plantar um chuchu-semente germinado, garantindo uma condução adequada do chuchuzeiro durante seu desenvolvimento.

Adubação

O sucesso da implantação da cultura é maior quando o solo é rico em fósforo, que favorece o desenvolvimento das raízes. Por isso, indica-se a adubação de cobertura mensal, principalmente no início do crescimento da haste e florescimento.

Se a cultura for mantida na área por mais de 12 meses, recomenda-se a adubação de nitrogênio e potássio antes da nova brotação, que normalmente ocorre no começo da primavera.

Irrigação

A irrigação é muito importante para o sucesso do plantio e as regas devem ser feitas por sulco ou cova, com molhamento ao redor da planta. Se preferir, também dá para usar aspersores que devem ser instalados a dois metros do solo, ou o sistema de gotejamento.

Produção e colheita

A colheita acontece de 80 a 110 dias após a germinação e plantio do chuchu-semente. Em alguns casos, deve-se fazê-la em dias alternados, para conseguir legumes mais tenros e adequados para a venda.

Como vender chuchu

O chuchu pode ser vendido in natura para supermercados, restaurantes, feirantes e comércios especializados, como hortifrúti e lojas de orgânicos, se for o caso de seu produto. A versão orgânica, inclusive, possui maior lucratividade.

Publicidade

Além disso, existe a possibilidade de comercializar produtos derivados, como saladas, tortas, suflês, sopas, cremes e refogados. Tenha o cuidado de seguir boas práticas de produção, para garantir um produto de qualidade.

Não se esqueça de também adotar técnicas armazenamento e transporte adequadas, bem como embalagens especiais, para preservar seu produto e conseguir vendê-lo por um preço maior.

Publicidade

Flavio Carvalho
Gestor de Projetos e Pessoas da WebGo Content. Especialista em SEO e novos Projetos. Formado em Relações Públicas (PUC/PR) e experiência de mais de 10 anos no Marketing Digital.

Deixe seu comentário