C&A abre primeira mini-store com itens temáticos em terminal de ônibus

Nesta semana, a C&A inaugurou a sua primeira mini-store, novo formato de vendas da marca. O local escolhido para apresentar a novidade foi o terminal de ônibus do Tatuapé, na zona lesta de São Paulo.

Com esse projeto, o objetivo da empresa é inserir suas lojas em locais com grande movimentação de pessoas, como terminais rodoviários que fazem integração com estações de metrô. A princípio, estas lojas irão vender apenas produtos licenciados.

A mini-store não é a primeira novidade da C&A com a proposta de levar a marca para espaços com grande circulação de público lançada neste ano. Em setembro, a rede lançou uma “máquina de refrigerante” para vender camisetas, conceito que também foi utilizado pela Renner em uma estação de metrô.

mini-store C&A

No terminal do Tatuapé, local escolhido para a abertura da primeira mini-store da C&A, circulam aproximadamente 180 mil pessoas por dia. E o objetivo da empresa é abrir mais duas unidades até o final do ano, ambas na capital paulista. Ambas as lojas ficarão em terminais que fazem integração com o metrô: uma no Santana e outra no Carrão.

Além dos terminais, a C&A terá ainda um espaço em estação de metrô, na galeria da São Bento. Com as quatro primeiras unidades, a expectativa da empresa é alcançar um público de aproximadamente 500 mil pessoas que passam por estes locais todos os dias.

Mini-store da C&A vende apenas camisetas temáticas

Apesar da semelhança com a proposta das máquinas de autoatendimento, uma das diferenças entre os dois formatos de venda está nos produtos oferecidos. Enquanto as máquinas vendem apenas camisetas básicas da marca, o foco da mini-store da C&A será a venda de camisetas e acessórios temáticos.

As peças encontradas nas mini-stores incluem temas como personagens clássicos da Disney, dos universos Marvel e DC Comics, Harry Potter, Simpsons, entre outros. Além disso, séries conhecidas, como Stranger Things, Friends, e as espanholas La Casa de Papel e Elite também estão entre as temáticas do catálogo.

As opções de peças disponíveis no novo formato de loja da C&A incluem itens de moda feminina, masculina e infantil. Entre os acessórios, estão inclusos meias, canecas, cadernos e outros produtos.

Além disso, uma das temáticas que em breve deve estar presentes nos itens à venda na mini-store da C&A é a série “The Mandalorian”, original do Disney+ que já é sucesso no Brasil desde antes da chegada do serviço de streaming no país nesta semana.

Por conta da boa repercussão da série no público, a Disney e a Lucasfilm desenvolveram uma campanha voltada ao comércio varejista. No Brasil, a iniciativa inclui redes como C&A, Riachuelo, Havaianas e Amazon e inicia na próxima segunda-feira (23) ao setor varejistas brasileiro.

Por parte da C&A, a lista de produtos temáticos que serão vendidos inclui camisetas masculinas e femininas e bodies para recém-nascidos. Outras redes ainda colocarão à venda livros, brinquedos e colecionáveis. A proposta faz parte campanha “Mando Mondays”, que também inclui diversos produtos digitais inspirados no universo Star Wars.

C&A participa de campanha de incentivo à moda circular

Outra novidade recente envolvendo a C&A foi o anúncio da parceria entre a empresa, as Lojas Renner e o brechó online Repassa para incentivar o público a aderir à tendência sustentável da moda circular.

A proposta da iniciativa é fazer com que os clientes revendam peças que não usem mais na plataforma online do Repassa, independentemente da marca. Dessa forma, ao invés de serem descartadas de forma incorreta, as roupas são reaproveitadas como novos usuários.

Segundo a C&A, o projeto está em fase de teste para a empresa. Por conta disso, a rede irá distribuir 10 mil sacolas apenas para os clientes que fazem parte do programa de relacionamento C&A&VC. Enquanto isso, os demais clientes terão direito a cupons de desconto de 50% para comprar a “Sacola do Bem”, o que incentiva a adesão ao projeto. Cada unidade sairá R$ 12,49.

Os participantes da iniciativa podem colocar até 30 peças em uma sacola. Na sequência, a sacolas será apanhada na casa do cliente ou transportada pelos Correios, sem nenhum custo para o participante, que terá direito a 60% do lucro da venda.

Felipe Matozo
Estudante de Jornalismo no Centro Universitário Internacional Uninter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.

Deixe seu comentário