Tablet da Natura libera perfume e pretende substituir catálogos de papel

Buscando inserir cada vez mais ações sustentáveis em sua marca, o tablet da Natura conta com tecnologia que libera fragrâncias para substituir os catálogos comuns em suas lojas. A iniciativa tem como objetivo diminuir gradativamente o uso dos folhetos de papel e das amostras de perfume.

No primeiro momento, o aparelho inovador deve chegar até as 60 lojas próprias da Natura até o final desse ano, porém isso é só o início dessa nova era tecnológica. A marca pretende inserir a tecnologia em toda a sua rede de vendas, por tanto, em breve irá disponibilizar os tablets  para as suas mais de 1 milhão de consultoras.

O chamado “aroma digital” foi desenvolvido pela Noar, startup brasileira do ramo da inovação. Segundo a CEO da empresa, Cláudia Galvão, a ideia era fazer com que os catálogos em papel, não sustentáveis, acompanhassem as transições do mundo digital. Ou seja, isso pode revolucionar a forma com que são entregues as Revistas da Natura, um artefato que sempre caracterizou o ramo da revenda porta a porta.

tablet-natura

Como resultado das pesquisas e testes, surgiu o tablet a ser utilizado pela Natura que conta com micro cartuchos de perfume inseridos em um compartimento do aparelho. Quando selecionada a fragrância, o dispositivo lança o perfume no ar através de uma pequena abertura.

O diferencial é que se trata de um ar seco, é possível cheirar os perfumes um após o outro sem confundir o olfato”, diz Galvão.

A empresária já atua com inovação no mercado de beleza e cosméticos há 10 anos. Ela foi a criadora das microcápsulas de perfume que também são usadas nas vendas por catálogo.

Além do tablet, a Natura também desenvolveu um aplicativo para facilitar a escolha de aromas conforme o gosto individual de cada clientes. A partir de algumas escolhas simples, o aplicativo customiza a seleção de perfumes mais indicada para o cliente.

Ações sustentáveis também chegam as embalagens físicas de perfumes da Natura

Além dos tablets com “aroma digital” para diminuir a necessidade dos catálogos, em uma parceria com a Heineken a Natura utilizou copos de plástico usados no Rock in Rio 2019 nas embalagens do perfume ‘Humor!’

A iniciativa das empresas reciclou mais de 10 toneladas de copos descartados durante o festival. Com o processo, o material se transformou em tampas das embalagens da famosa fragrância da Natura.

Além da Heineken a empresa também contou com a parceria de cooperativas locais de reciclagem. Essas cooperativas são as responsáveis por dar um destino adequado a todo o material plástico utilizado no evento.

Após uma grande operação de transporte e produção, as consultoras da marca já podem oferecer as embalagens de Humor com material reciclado aos clientes.

Segundo a Natura, essa ação só reafirma o quão possível é fazer com que o lixo plástico seja menos danoso ao meio ambiente.

Nosso objetivo é provocar escolhas conscientes, incentivando o consumidor não só a optar por um produto que é fruto da reciclagem e que possa ser usado como refil, como também a fazer o descarte correto de seus resíduos“, afirma Laís Sotero, gerente de Cultura e Branding da marca.

Fonte: Blog Natura

Natura faz parte do Compromisso Global para diminuição de plástico

Essa ação de reciclagem da marca de cosméticos pode ter ligação direta com o Compromisso Global por uma Nova Economia do Plástico, assinado pela mesma em 2018.

O Compromisso assinado por outras 250 organizações ao redor do mundo, tem por objetivo acabar com o desperdício e a poluição que o plástico causa.

Entre as metas do acordo estão a eliminação do uso de embalagens desnecessárias e a migração para os modelos de reutilização e reciclagem até 2025.

Antes mesmo do acordo, a Natura já era reconhecida como a primeira marca do Brasil a colocar os refis no mercado do país. O trabalho com esse tipo de embalagem iniciou em 1983 e desde então já são mais de 100 itens que podem ser reutilizados pelos consumidores.

A Natura é ancorada nos assuntos ambientais há 30 anos e frequentemente instaura iniciativas sustentáveis de cuidados e prevenção ao meio ambiente. No início do mês de setembro, por exemplo, uma ação de conscientização simulou um incêndio no Parque Ibirapuera de São Paulo.

Veja Também

Aline Resende
Formada em Marketing e pós graduanda do curso de Língua Portuguesa e Literatura do Centro Educacional Uninter. Trabalha na área de comunicação como Social Media e Criadora de Conteúdo além de fazer trabalhos de atuação e locução para material publicitário.

Deixe seu comentário