Prêmio de Empreendedorismo Inovador do IFRN 2021: regras e como participar

Em 2015, o Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) da Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação do IFRN (Instituto Federal Rio Grande do Norte) criou o Encontro de Empreendedorismo Inovador de Incubadoras (EEII). Já no ano seguinte, o evento passou a ter um formato de competição e ficou conhecido Prêmio de Empreendedorismo Inovador.

Quando surgiu, a iniciativa tinha o objetivo de aproximar o tema de inovação em empreendedorismo e a expertise das Incubadoras Tecnológicas do instituto. As propostas visavam oferecer apoio e divulgação às incubadoras de empresas, implantar projetos empreendedores, e disseminar esta cultura no IFRN.

Já em 2016, quando passou a ser conhecido como Prêmio de Empreendedorismo Inovador, o evento reuniu todas as incubadoras do IFRN. Dessa forma, ITNC, ITCART, ITEN, ITEXTIL, ITIPAS, ITMO, ITMC, ITRILE estavam presentes em um stand para divulgar ações de suas incubadas.

Prêmio de Empreendedorismo Inovador

Desde o princípio, a iniciativa teve impacto considerável na comunidade de estudantes que participam da disputa. Com isso, o prêmio tem sido de grande relevância para as ações empreendedoras no instituto e as atividades das incubadoras.

Para estimular a participação da comunidade de alunos, o Prêmio entregou notebooks em 2016, realizou visitas técnicas ao Porto Digital em 2017, e viagem a São Paulo para conhecer o Cubo Itaú em 2018.

Como funciona o Prêmio de Empreendedorismo Inovador IFRN?

Os competidores participam em equipes de quatro alunos e são premiados o 1º e 2º lugar. Assim, o Prêmio consiste em uma competição que estimula a participação de estudantes em etapas de treinamento para desenvolverem produtos que possam ser aproveitados no mercado.

Além da competição, os organizadores afirmam a necessidade de um ambiente que também reúna o movimento de incubadoras e seus produtos. Fazem parte deste público os membros das equipes de incubadoras, empresários, pesquisadores da área de tecnologias aplicadas à inovação, interessados pelo segmento e a comunidade em geral.

Segundo representantes do IFRN, esse ambiente faz com que os casos de empreendedorismo bem-sucedidos das empresas incubadas ou graduadas tornem-se públicos. Dessa forma, são estabelecidos canais de diálogo e de troca de conhecimentos entre os membros e as instituições parceiras da área de empreendedorismo inovador no estado.

Como participar do Prêmio IFRN de empreendedorismo

As inscrições no Prêmio de Empreendedorismo Inovador são exclusivas para alunos do IFRN e acontecem a partir da divulgação de edital. A 4ª edição da premiação foi realizada durante a Secitex 2019,  evento que premiou mais de 40 projetos em sua cerimônia de encerramento.

Possivelmente por conta da pandemia de Covid-19, o Prêmio não foi realizado em 2020. Dessa forma, a quinta edição da premiação deve acontecer apenas em 2021.

Mas para se ter uma noção do funcionamento do evento, vale a pena relembrar o procedimento da edição de 2019.

No início de agosto, a Pró-reitoria de Pesquisa de Inovação do IFRN (Propi) divulgou o edital com as regras da 4ª edição do Prêmio de Empreendedorismo Inovador. O evento foi realizado dois meses depois do lançamento do edital, durante a programação da V Secitex, que ocorreu em Mossoró entre 16 e 18 de outubro.

Assim como nas edições anteriores, o IV Prêmio de Empreendedorismo Inovador do IFRN teve objetivo de promover atividades de estímulo ao setor, premiando modelos e soluções de empreendimentos viáveis e sustentáveis, que apresentem potencial e diferenciais mercadológicos.

No ano passado, os interessados deviam realizar cadastros de grupos com até 4 integrantes por meio do preenchimento de um formulário eletrônico. Podiam participar alunos de quaisquer modalidades de ensino do IFRN, e também egressos maiores de 16 anos.

Após o período de inscrições, foram realizadas triagens das ideias que estivessem ligadas ao tema e subtemas do evento.

VEJA TAMBÉM
Saiba quais são as Startups promissoras de 2021.

Temas e subtemas da última edição

Na edição de 2019, o tema central era “Bioeconomia: Diversidade e riqueza para o desenvolvimento sustentável”, e os subtemas:

  • Educação de qualidade;
  • Água potável e saneamento;
  • Energia limpa e acessível;
  • Redução das desigualdades;
  • Cidades e comunidades sustentáveis;
  • Consumo e produção responsáveis;
  • Saúde e bem-estar;
  • Erradicação da pobreza;
  • Fome zero e agricultura sustentável;
  • Indústria e acessibilidade;
  • Respeito aos deficientes.

Quanto ao cronograma de 2019, que tende a ser semelhante ao da próxima edição, as inscrições ocorreram entre 5 de agosto e 10 de setembro; a triagem em 16 de setembro; a realização do Prêmio nos dias 16 e 17 de outubro; e o resultado final foi divulgado em 18 de outubro.

Felipe Matozo
Estudante de Jornalismo no Centro Universitário Internacional Uninter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.

Deixe seu comentário