Banco digital alemão N26 recebe autorização para operar no Brasil

A partir deste ano, os brasileiros devem passar a contar com mais uma opção internacional de startup financeira. O banco digital alemão N26, que opera de forma semelhante ao Nubank, foi autorizado pelo Banco Central no final de 2020 para atuar no país.

A startup anunciou em 2019 os planos de chegada ao mercado brasileiro, e há alguns meses conta com uma lista de espera em seu site para que interessados em abrir uma conta possam se cadastrar.

O banco digital chega com o nome jurídico N26 Sociedade de Crédito Direto e um capital social de mais de R$ 2 milhões. Em relação à sede da empresa, ela ficará instalada em São Paulo. Entre os serviços que devem ser oferecidos pela fintech, estão opções de investimentos, crédito pessoal e, naturalmente, a conta digital.

banco digital n26

O N26 foi criado em 2013 na Alemanha, e ficou conhecido pela possibilidade de abrir uma conta na Europa pela internet. Em 2019, o banco chegou aos Estados Unidos, onde conta tem centena de milhares de clientes.

No Brasil, a implantação da fintech é coordenada desde 2019 por Eduardo Prota, profissional que já atuou em instituições como Santander e Cielo. Enquanto isso, o comando do N26 fica por conta dos seus fundadores, os austríacos Valentin Stalf e Maximilian Tayenthal.

Ao todo, a instituição financeira está presente em 25 países e conta com mais de 5 milhões de clientes. Desde sua fundação, a fintech levantou aproximadamente US$ 570 milhões em rodadas de investimento e é avaliada em cerca de US$ 3,6 bilhões. A empresa tem escritórios em Berlin, Viena, Barcelona, Nova York e São Paulo, e uma equipe de aproximadamente 1500 funcionários.

Como funciona o banco digital N26?

Assim como outros bancos digitais, o N26 disponibiliza todas as funcionalidades no seu aplicativo, que pode ser baixado tanto por dispositivos Android quanto iOS.

Depois da instalação do aplicativo, o usuário pode utilizá-lo para abertura de conta, escolher opções de planos – inclusive gratuitos -, realizar saques sem custos em caixas eletrônicos e ainda ter direito a um cartão de pagamentos por aproximação.

A startup financeira oferece o diferencial de facilitar o acesso a uma conta digital, formato cada vez mais popular no Brasil. Além de ser possível abrir a conta em poucos minutos sem sair de casa, o cliente também consegue gerenciar seu dinheiro conforme for mais eficiente para ele.

De acordo com informações do site “Valor Investe”, o executivo Eduardo Prota destacou que o N26 irá ofertar produtos próprios e também de parceiros da instituição. Além disso, a conta digital deve contar com diferentes opções de planos de assinatura, mas apenas para clientes pessoas físicas.

Entre os recursos disponíveis no aplicativo para que os clientes possam controlar suas despesas, destacam-se os Spaces. A partir deles, é possível criar subcontas de forma simples, o que ajuda a alcançar metas como guardar dinheiro para situações específicas.

Segundo o site do N26, não terão “taxas escondidas” e nem serão cobrados dos clientes “custos de manutenção”, o que deve atrair mais interessados nos serviços do banco digital alemão.

Como entrar na lista de espera?

Como o Banco Central recém aprovou a atuação do N26 no Brasil, ainda não é possível abrir uma conta digital no banco por meio do aplicativo. Entretanto, conforme já dissemos, futuros clientes podem se inscrever em uma lista de espera que dá direito à prioridade na liberação para abertura de conta.

Para se cadastrar na lista da fintech, os interessados só precisam acessar o site do N26 disponível neste link, e clicar no menu “Lista de Espera”. Na sequência, basta informar seu endereço de e-mail e aguardar o retorno da instituição, que deve entrar em contato em breve.

Além de não cobrar taxas e custos de manutenção, o N26 também não exige que o cliente mantenha algum valor em sua conta. E caso os clientes desejem, há opções de pacotes com custos para aqueles que querem operar com bandeiras diferentes, seguros ou outros recursos.

Felipe Matozo
Estudante de Jornalismo no Centro Universitário Internacional Uninter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.

Deixe seu comentário