Americanas e Submarino devem ter 300 lockers de encomendas em 2021

O investimento em lockers para retirada de encomendas será um dos focos da B2W em 2021. A rede dona das empresas Americanas, Submarino, Shoptime e Sou Barato, pretende ampliar a oferta de 81 para 300 armários inteligentes neste ano.

O plano visa proporcionar aos clientes maior liberdade na escolha da melhor maneira de receber suas compras. Por meio dos lockers, o consumidor ganha uma alternativa para retirada do produto que pode ser mais conveniente, e ainda pode definir o melhor horário para isso.

O aumento no número de armários inteligentes da B2W deve incluir pontos de fácil localização, como estações de metrô e postos de gasolina, e também unidades das Lojas Americanas em São Paulo e no Rio de Janeiro.

lockers de encomendas

O modo de funcionamento dos lockers de encomendas é simples: quando o cliente opta por este formato de entrega em uma compra, a loja envia um código QR que serve para desbloquear o armário. De acordo com a B2W, o procedimento leva aproximadamente 15 segundos.

Mas a utilidade dos lockers vão além das retiradas de encomendas, pois os armários inteligentes da rede também podem ser utilizados para trocas e devoluções de mercadorias.

Amazon é referência em lockers de encomendas nos Estados Unidos

Os lockers para retirada de encomendas foram decisivos para a reformulação do sistema de entrega de produtos em países da Europa e nos Estados Unidos.

Nos Estados Unidos, a Amazon foi a empresa pioneira do formato, implantando-o primeiramente em lojas de conveniência da 7-eleven na cidade de Seattle. Com isso, a gigante do varejo conseguia oferecer aos seus clientes uma alternativa à entrega em domicílio, proporcionando a opção de retirada em lugares seguros e convenientes.

Além disso, os consumidores também contavam com um tempo flexível para coleta, e podiam retirar seus produtos em até três dias. Depois desse período, as mercadorias voltavam ao depósito da Amazon.

Além das áreas de acesso público, a Amazon também conta com lockers de autoatendimento em prédios privados. Nesse caso, é exigido dos clientes uma chave de acesso.

É assim que funciona o Amazon Hub, sistema de lockers criado em 2017 especialmente para residentes de edifícios residenciais ou comerciais. Hoje, a rede conta com mais de dois mil armários distribuídos pelos Estados Unidos, em pontos estratégicos como bancos e lojas de conveniência. Cada unidade opera com uma faixa de horário específica, ou então no modelo 24/7 (24 horas por dia, sete dias por semana).

Além da gigante varejista, outras empresas do país têm investido no formato. A FedEx, por exemplo, possui lockers de encomendas em alguns estados norte-americanos para retirada de pacotes da empresa operando no modelo 24/7. Também oferecem o sistema a UPS, que já tem 300 lockers espalhados pelo país, e a USPS (United States Postal Service), que é o maior serviço de entregas postais estadunidense.

Correios também investem no formato

Assim como os serviços de entregas postais dos Estados Unidos, os Correios também começaram a investir no sistema de lockers de encomendas. O primeiro armário inteligente da estatal foi inaugurado em outubro do ano passado em Paranoá, no Distrito Federal. A região não conta com nenhuma agência física dos Correios.

Além isso, os Correios ainda levaram mais unidades para as cidades do Rio de Janeiro e Niterói em dezembro, e planejam fechar o primeiro semestre de 2021 com 53 unidades em funcionamento no RJ e 10 no DF. A estatal também planeja levar armários inteligentes para mais cidades brasileiras e liberar mais funções neles.

Para utilizar o serviço, o cliente deve acessar o aplicativo ou site dos Correios para chegar o CEP do armário. Depois disso, basta inserir esse dado e também o seu CPF no campo “complemento” ao realizar uma compra pela internet.

O entregador da empresa leva a encomenda até o locker, e o cliente recebe um aviso dos Correios via SMS com instruções de retirada. O cliente deve retirar o pacote em até três dias, e o serviço não tem um custo extra no frete a ser pago.

Para mais informações sobre os lockers dos Correios, basta acessar a página do serviço no site da empresa por meio deste link.

Felipe Matozo
Estudante de Jornalismo no Centro Universitário Internacional Uninter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.

Deixe seu comentário