Como abrir uma empresa de segurança? Requisitos e como começar

Com o sentimento de insegurança difundido intensamente na sociedade nas últimas décadas, o mercado de segurança privada encontrou espaço para crescer. Nesse cenário, abrir uma empresa de segurança se tornou um empreendimento promissor.

Os serviços de uma empresa de segurança privada pode abranger várias frentes, desde vigilância pessoal até a oferta de equipamentos como câmeras e alarmes. Além disso, ela também pode atender residências e/ou empresas.

A seguir, você pode conferir quais são os requisitos para abrir uma empresa de segurança, e saber como começar o seu negócio.

abrir empresa de segurança

Exigências legais para abrir uma empresa de segurança

Publicidade

O processo de abertura de uma empresa de segurança tem algumas exigências comuns à abertura de qualquer empresa, e outras específicas do setor. Para abrir um negócio neste segmento são necessárias algumas autorizações, exigências impostas pela lei mesmo que o tipo de segurança realizada não seja armada.



A principal legislação que deve ser consultada para abrir uma empresa de segurança é a Portaria Nº 3.233/2012-DG/DPF, onde estão dispostas as atividades do setor.

Dessa forma, além de procedimentos comuns para a abertura de outros negócios, como cadastro na Prefeitura e junta comercial do município, também são necessárias outros trâmites. Um dos principais é a autorização da Polícia Federal para a atuação da empresa, que pode ser requerida pela internet, por meio do sistema GESP.

Documentos necessários

Segundo o artigo 10 da lei relacionada às atividades das empresas de segurança privada, as empresas devem apresentar os seguintes documentos para obter aprovação de funcionamento:

Publicidade


Publicidade


  • cópia ou certidão dos atos constitutivos e alterações posteriores, registrados na Junta Comercial ou Cartório de Pessoa Jurídica;
  • comprovante de inscrição nos órgãos fazendários federal, estadual e municipal;
  • balanço ou balancete comprovando a integralização do capital social mínimo de 100.000 UFIR, e documentos que comprovem a integração dos bens ou recursos;
  • cópia do RG, CPF, Título de Eleitor e Certificado de Reservista dos administradores, diretores, gerentes e sócios;
  • certidões negativas de registros criminais dos sócios,
    administradores, diretores e gerentes;
  • memorial descritivo do uniforme dos vigilantes, além de fotografias coloridas e de corpo inteiro do vigilante devidamente fardado;
  • declaração das instituições de segurança pública informando que o modelo de uniforme apresentado não é semelhante aos utilizados por elas;
  • fotografias das instalações físicas da empresa, em especial da fachada, demonstrando o nome, a logomarca e o local de armazenamento de armas e munições;
  • cópia do documento de posse ou propriedade de ao menos um veículo comum para uso exclusivo da empresa, dotado de sistema de comunicação e devidamente identificado e
    padronizado com nome e logotipo da empresa;
  • fotografias frontais, laterais e traseiras do veículo,
    demonstrando o nome e logomarca da empresa;
  • autorização para utilização de frequência de rádio concedida pelo órgão competente ou contrato com prestadora de serviço;
  • comprovante de recolhimento da taxa de expedição de alvará de funcionamento da empresa.

Além disso, as empresas que optarem armar seus vigilantes devem apresentar requerimento ao Coordenador Geral de Controle de Segurança Privada. Os documentos necessários e demais requisitos para este procedimento estão dispostos no Art. 127 da Portaria Nº 3.233/2012.

Dicas para abrir uma empresa de segurança

Antes de iniciar o seu empreendimento no setor de segurança privada, uma dica essencial é estudar a concorrência. É fundamental saber se há demanda para este tipo de serviço na região em que você vai atuar.

Publicidade

Conforme já dissemos, uma empresa de seguranças pode oferecer uma série de serviços diferentes, então mesmo que haja outras empresas atuando na área, pode ser que elas não contem com alguns recursos. Sendo assim, você pode planejar diferenciais para sua empresa de acordo com as limitações da concorrência.

Publicidade

Uma opção nesse sentido é saber quais empresas atendem no segmento residencial, e quais no de empresas. Com esta pesquisa de mercado, você descobre em quais nichos vale mais a pena atuar na sua região.

Mas só este tipo de estudo não é suficiente para abrir uma empresa de segurança, pois o planejamento deve ser muito mais abrangente. Por isso, é indispensável montar um plano de negócios para saber todos os riscos que a sua empresa pode correr. Afinal, qualquer novo empreendimento está sujeito a uma série de adversidades, mas uma empresa de segurança está sujeita a riscos específicos que não podem ser ignorados.

Atenção na montagem da equipe

Além disso, outra dica importante para quem quer iniciar um empreendimento no setor de segurança privada diz respeito à equipe. Lembre-se que os colaboradores estarão expostos a perigos constantes, e devem estar devidamente preparados para o trabalho, principalmente se trabalharem armados.

Por isso, é fundamental avaliar bem todos os candidatos, e contratar apenas vigilantes treinados e licenciados para exercer a função. E mesmo que eles tenham passado por uma série de exigências para se profissionalizar, o processo de seleção da sua empresa deve incluir testes psicológicos para confirmar que os candidatos têm perfil adequado para a função.

Afinal, uma empresa de segurança deve proteger seus clientes e a sociedade, e não oferecer mais riscos para a população com profissionais despreparados.

Felipe Matozo
Estudante de Jornalismo no Centro Universitário Internacional Uninter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.

Deixe seu comentário