Semi Joia para Revender – Principais marcas, Consignado e como começar

O ano de 2020 não tem dado trégua para quem tinha em mente ter uma fonte de renda estável, tanto com carteira assinada quanto MEI, uma das modalidades que têm tido alto crescimento, principalmente entre a população mais jovem.

Embora a economia não esteja favorável, ainda existem alternativas para quem quer e precisa ganhar aquele dinheiro extra, e uma delas é a revenda de semi joias.

Longe de ser um negócio exclusivo para mulheres, esse mercado tem boas oportunidades e pode ser a saída que você procura. Fica com a gente para conhecer mais sobre o assunto.

Como começar a revender semi joias?

Ok, parece um negócio promissor e até mesmo legal de trabalhar, mas por onde começar?

O primeiro de tudo é saber se você terá clientes. Se tratando de semi joias, o valor é um pouco mais elevado que bijuterias, ou seja, o público pode torcer o nariz achando que você está vendendo algo de baixa qualidade por um preço maior.

Para evitar esse tipo de problema, invista no marketing pessoal e em fornecedores que tenham a garantia de que os produtos vendidos por você tenham a qualidade esperada e por um preço de acordo com o mercado.

  • Pesquise seu público;
  • Encontre fornecedores com boa reputação;
  • Calcule seu investimento inicial;
  • Planeje seu negócio: físico, online ou misto;
  • Divulgue os produtos e seja criativo para manter os clientes.

Principais marcas de semi joia para revenda

Existem inúmeras marcas que fornecem semi joias de maneira consignada para revenda. Algumas das mais conhecidas são:

  • Rommanel;
  • Zarpellon;
  • Herreira Semi Joias de luxo;
  • Linda Bella;
  • Aulore Joias.

Cada região vai ter seus próprios fornecedores. Nesse caso, é bom buscar opiniões e avaliações de quem já compra com eles, ou entrar em contato para saber informações a respeito de garantias, confecção dos itens, valores, etc.

Dicas para começar a revender

Pode parecer redundante, mas a qualidade das semi joias é essencial para o sucesso do seu negócio. Provavelmente você já ouviu alguma história de um amiga que comprou uma pulseira maravilhosa de alguém, mas que depois de um tempo deu alergia ou mudou a cor, não é mesmo?

O preço baixo nem sempre é um fator a ser considerado como mais importante, principalmente se tratando de semi joias. Supondo que você venda 10 pares de brinco, a preço de banana, que te deem um bom lucro.

Daqui 10 dias suas clientes entrarão em contato dizendo que as peças estão enferrujando, ou descolaram as pedrarias. É chato para ambos os lados, não é mesmo?

Isso pode ser evitado buscando fornecedores que sejam transparentes quanto à origem e confecção dos produtos, e que não vendam latão como ouro.

O mercado de semi joias pode ser proveitoso mas existe muita gente querendo tirar proveito de quem não encontras as informações corretas.

Como revender semi joias

Vender online ou em loja?

Sabendo que você terá público e em contato com bons fornecedores, é hora de pensar onde você irá vender os produtos. Se você já tem um espaço físico, vale a pena pensar se as semi joias conversam com as mercadorias que você já comercializa.

Também pode ser o caso de atender presencialmente cada um dos seus clientes, levando seu mostruário de casa em casa, oferecendo além do produto, um atendimento personalizado.

Existe ainda a possibilidade de vender tudo online. O Instagram por exemplo já permite a criação de contas comerciais, que favorecem o alcance do seu negócio até os clientes, facilitando o processo de venda e de compra, tudo pela internet.

Existem ainda grupos de venda onde você pode investir em um bom texto, fotos em alta qualidade, e contatos fáceis, como WhatsApp. A internet é um lugar essencial para qualquer negócio hoje em dia.

Flavio Carvalho
Gestor de Projetos e Pessoas da WebGo Content. Especialista em SEO e novos Projetos. Formado em Relações Públicas (PUC/PR) e experiência de mais de 10 anos no Marketing Digital.

1 comentário

  • Quero vender

Deixe seu comentário