Vendas online disparam no ano com destaque para o setor de informática

Uma tendência observada nos últimos anos se intensificou em 2020. Por conta da pandemia do novo coronavírus, as vendas online apresentam altos índices de crescimento quando comparadas aos números registrados em 2019.

Até 15 de setembro, as vendas pela internet aumentaram em 80% em relação ao mesmo período do ano passado. E apesar da retomada das atividades no comércio em lojas físicas, o último mês continuou apresentando crescimento no setor de e-commerce.

Em agosto, o aumento das vendas online foi de 116,6% em comparação ao índice registrado no mesmo mês de 2019. Os números consideram o desempenho em lojas avaliadas por levantamento da Synapcom, instituição especializada em soluções para e-commerce, e incluem grandes empresas do setor.

vendas online loja digital

O setor que mais se destacou nas vendas online em agosto foi o de itens de tecnologia. O crescimento seguiu uma tendência que já havia sido observada em meses anteriores, e as vendas no segmento saltaram 253% comparadas ao mesmo período de 2019. Entre o início do ano e o dia 15 de setembro, a alta no comércio online de produtos de informática foi de 139,2%.

Na sequência, outros destaques no salto das vendas por e-commerce no ano são os segmentos de consumo, que cresceu 175,6% em agosto, de produtos de beleza e saúde (132,5%), e o setor de moda (68,4%). Vale destacar que todos estes segmentos estão presentes na lista dos dez produtos que mais vendem na internet que trouxemos aqui recentemente.

Leia também

Além disso, os setores mencionados também apresentaram alta nas vendas online quando avaliados os desempenhos no ano. Entre 1º de janeiro e 15 de setembro, o segmento de consumo cresceu 121,7%, o de cosméticos 102,9%, e o de moda de 37,6%.

Segundo a Synapcom, a expectativa é que as vendas pela internet continuem crescendo e apresentem um aumento de 140% em setembro.

Para o levantamento, a empresa analisou 124 mil pedidos de 43 lojas online, incluindo grandes marcas do setor de e-commerce.

Setor de informática também cresceu na OLX

De acordo com um levantamento da OLX, as vendas de produtos de informática também dispararam no site durante a pandemia. A tendência surgiu com o início da quarentena e continuou nos meses seguintes.

O crescimento iniciou a partir do final de março, quando diversas empresas precisaram aderir aos sistema de home office para o estimular o isolamento social como uma medida de combate à disseminação do novo coronavírus. Com isso, muitas pessoas tiveram que adaptar suas casas para abrigarem seu ambiente de trabalho.

Segundo a OLX, um exemplo disso é o salto no comércio de webcans por vendedores da plataforma. Em julho, os equipamentos venderam 373% a mais quando comparados com a média entre os meses de janeiro e fevereiro, período pré-pandemia. Em relação a julho de 2019, o aumento foi de 420%.

Além das webcans, outros itens de informática que se tiveram saltos nas vendas pelo site em julho foram:

  • Fones de ouvidos: crescimento de 126% em comparação à pré-pandemia, e 160% a julho de 2019;
  • Coolers (pequenos ventiladores para conter o aquecimento de computadores): 120% em comparação à pré-pandemia, e 172% a julho de 2019;
  • Teclados: 114% em comparação à pré-pandemia, e 120% a julho de 2019;
  • Mouses: 112% em comparação à pré-pandemia, e 127% a julho de 2019;
  • Memórias RAM: 89% em comparação à pré-pandemia, e 118% a julho de 2019.

Para o diretor financeiro da OLX Joel Rennó Junior, além da questão do home office, o aumento também se deve pelo fato de o site oferecer itens usados e seminovos. Assim, o público da plataforma inclui profissionais que não estavam financeiramente preparados para se adaptarem a essa nova realidade.

Estudo sobre e-commerce indica crescimento recorde no país

Os saltos de vendas online observados pela Synapcom e a OLX também já tinha sido demonstrado por um estudo publicado pela Nuvemshop. Segundo a pesquisa “E-commerce na Pandemia”, o primeiro semestre do ano encerrou com alta de 145% nas vendas online em comparação ao mesmo período de 2019.

A partir de uma análise completa do setor, o estudo apontou ainda um aumento de 105% no faturamento dos lojistas graças ao crescimento do e-commerce. Além disso, o número de clientes que compraram mais de uma vez no mês saltou 282%, e o de novos compradores na plataforma 142%.

Na divisão por estado, o Acre foi o que mais registrou aumento nas vendas online, um salto de 951%. Completam as cinco primeiras posições do ranking o Rio Grande do Norte com 416%, Rondônia com 409%, Sergipe com 373% e Alagoas com 340%.

Felipe Matozo
Estudante de Jornalismo no Centro Universitário Internacional Uninter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.

Deixe seu comentário