Revender Calçados – Média de lucros, principais marcas e por onde começar

Com o surgimento de novos modelos de comércio, inflamados principalmente pelas possibilidades dos e-commerces e perfis de vendas em redes sociais, muitas pessoas tem optado pela revenda de produtos como forma de complementar a renda mensal, ou como negócio integral.

O fato é que é possível ter boas margens de lucro de acordo com o tipo de mercadoria escolhida, qualidade dos produtos, atendimento e fornecedores.

Para quem pretende revender calçados, existem alguns pontos a serem observados que podem ajudar no sucesso da empreitada e aumentar as suas chances de sucesso com esse tipo de revenda.

Confira logo abaixo quais as dicas e as principais formas de encontrar produtos de qualidade para vender.

Revender calçados – por onde começar?

Antes de ir atrás dos melhores fornecedores e fazer as compras em si, é importante traçar um perfil dos seus prováveis clientes. Diferente de uma loja grande de calçados, onde quase todos os públicos podem encontrar um produto, o revendedor deve delimitar o perfil da clientela, até mesmo para poder oferecer um atendimento mais personalizado e de qualidade.

Para isso, existem algumas dicas valiosas:

Defina seu público-alvo

Quando falamos de calçados, existe uma infinidade de tipos e modelos separados, por exemplo, em categorias:

  • masculino;
  • feminino;
  • infantil;
  • ortopédicos;
  • unissex;
  • material e tipo de uso (couro, plástico, social, casual, etc).

Isso define não só quem irá comprar seu produto, mas de quem você irá comprar. É muito mais fácil achar fornecedor atacadista para calçados femininos por exemplo, do que masculinos.

Também é importante definir a intenção de gasto do seu cliente. Isso conversa diretamente com a classe social que você pretende atingir: consumidores de classes mais altas tendem a consumir produtos mais caros e são mais exigentes quanto à exclusividade, enquanto classes mais baixas tendem a priorizar o preço, porém não abrem mão da qualidade.

Essas são algumas variáveis que vão te ajudar, inclusive, a definir o preço cobrado pelos produtos e a sua margem de lucro em cada um deles.

Plano de negócios

Todo empreendedor deve saber de onde está começando e onde quer chegar. Aqui, é necessário colocar no papel tudo que é necessário para que seu negócio não seja uma perda de tempo e dinheiro. Liste dados como:

  • visão de negócio;
  • lucro esperado;
  • investimentos iniciais;
  • tempo de retorno;
  • agenda de trabalho;
  • técnicas de venda
  • diferencial.

Este último item será abordado de forma mais abrangente no tópico a seguir.

Concorrência

Aqui chegamos em um ponto chave para quem deseja ser um revendedor ou revendedora de calçados: a concorrência.

  • O que vai fazer com que seu cliente compre de você e não de uma loja convencional?
  • Existem outros revendedores na sua região?
  • Qual o tipo de produto que você vende e quais benefícios ele oferece para seu cliente?

Essas são algumas perguntas que podem ser feitas por você para identificar os pontos que te diferenciam do restante do mercado. Pode ser o produto com maior qualidade, um atendimento presencial ou online de ótima qualidade, uma loja física com um conceito diferente, tudo é válido.

Fornecedores e formas de pagamento

Por último, tendo tudo isso definido, é hora de buscar fornecedores que tenham um modelo de entrega favorável ao ritmo do seu negócio, qualidade nos produtos e preço justo.

Nesse quesito, cada região vai ter um mercado diferente de outra. Por exemplo em São Paulo, é possível encontrar lojas diversificadas no bairro do Brás, famoso por concentrar lojas de atacado para vendedores menores.

Na internet é possível encontrar fornecedores, caso você queira receber a mercadoria diretamente em casa ou no seu espaço físico se houver. Fique atento à reputação dessas empresas e verifique as formas de pagamento disponíveis.

Quanto posso lucrar revendendo calçados?

A média de lucro para um revendedor de calçados é difícil de ser calculada sem levar em consideração todos os tópicos acima. Em uma cidade comum, é possível cobrar de 2 a 5 vezes o preço pago pelo calçado no fornecedor, levando em conta a qualidade do produto e o tipo do seu consumidor.

 

Flavio Carvalho
Gestor de Projetos e Pessoas da WebGo Content. Especialista em SEO e novos Projetos. Formado em Relações Públicas (PUC/PR) e experiência de mais de 10 anos no Marketing Digital.

Deixe seu comentário