Vale a pena parcelar o cartão de crédito?

Fechou a fatura e você não tem dinheiro para pagá-la de uma só vez? Pois descubra aqui se vale a pena ou não parcelar o cartão de crédito!

Vale a pena parcelar o cartão de crédito? (Imagem: Towfiqu Barbhuiya/Unsplash)

O mês fechou, e com ele fechou também a fatura do cartão de crédito. Porém, você confere o saldo da sua conta corrente e descobre que não tem dinheiro para pagar a fatura do cartão. O que fazer agora? Será que vale a pena parcelar a fatura do cartão de crédito? Ou é melhor pagar o valor mínimo da fatura e encarar os juros rotativos do cartão?

Se você ficou com estas mesmas dúvidas ao receber a fatura do seu cartão de crédito, confira nesta matéria completa do Revendedor se vale ou não a pena parcelar a fatura do cartão de crédito! Além disso, descubra a diferença entre juros rotativos e juros de parcelamentos de fatura e quando compensa e em quantas vezes você deve parcelar a fatura!

Juros rotativos x Parcelamento da fatura

Uma das primeiras opções de muitos na hora de pagar a fatura do cartão de crédito é optar pelo chamado “valor mínimo da fatura“. Ou seja, pagar apenas o mínimo necessário para não se complicar com o banco. Porém, essa não é uma estratégia muito boa.

Publicidade

Ao optar pelo mínimo da fatura, o restante da fatura é jogado para o mês seguinte. Porém, não apenas ele: o cliente também precisará pagar o chamado juros rotativo, ou seja, um valor a mais que a instituição vai cobrar sobre o valor da fatura por conta do atraso no pagamento. Você poderá pagar a fatura no mês seguinte, mas pagará muito mais caro por isso.



Para fugir do crédito rotativo, uma opção que o indivíduo tem é a de parcelar a fatura do cartão de crédito. Essa é uma alternativa que alguns bancos e carteiras digitais oferecem aos seus clientes.

Ao parcelar a fatura do cartão de crédito, você não precisa pagar ela toda de uma vez. Em vez disso, você divide o pagamento em determinada quantia de meses. Por exemplo, vamos supor que a fatura do cartão de crédito fechou em R$ 2,000. Porém, você não tem dinheiro para pagá-la de uma só vez. Você tem duas opções iniciais (há uma terceira, como veremos mais adiante): pagar o valor mínimo da fatura, jogando o restante para o outro mês e aceitando os juros rotativos, ou parcelar a fatura do cartão de crédito.

No Banco do Brasil, por exemplo, o juros rotativo do cartão de crédito está atualmente em 10,90% ao mês e 246,08% ao ano para clientes não proventistas. Se a sua fatura fechou em R$ 2.000,00 e você pegou R$ 500,00 como o valor mínimo da fatura, com esta taxa de juros, sua dívida será de R$ 5.191,20 depois de um ano.

Publicidade


Publicidade


O Banco do Brasil também oferece aos clientes a opção de parcelar a fatura do cartão de crédito. Embora também seja cobrada uma taxa de juros, ela é ligeiramente menor do que a dos juros rotativos. Tudo dependerá da modalidade do seu cartão de crédito. Clientes com o cartão de crédito Gold/Mais pagam uma taxa de 9,10% e 184,38% ao ano ao parcelarem a fatura do cartão de crédito, ou seja, menor que a taxa dos juros rotativos.

Veja também:
Taxas do Cartão de Crédito – Entenda a sua fatura

Publicidade

Vale a pena parcelar a fatura do cartão de crédito?

Apenas em algumas poucas situações. Se você tem condição de pagar a fatura do cartão de crédito em dia, de uma única vez, sempre opte por fazer isso. Do contrário, você poderá complicar sua vida financeira contraindo dívidas e mais dívidas. Como você viu nos exemplos acima, os juros — tanto do pagamento mínimo quanto do parcelamento da fatura — são grandes, podendo chegarem a até mesmo dobrar a dívida depois de um ano.

Publicidade

Porém, se você não tem condições de pagar a fatura do cartão de crédito, pode ser melhor optar pelo parcelamento do que pelo pagamento mínimo da fatura. Isso porque os juros são relativamente mais baixos.

Para isso, entretanto, é imprescindível que você confira com a instituição financeira emissora do seu cartão de crédito quais são os juros rotativos e quais são os juros do parcelamento. Se os juros do parcelamento foram menores, convém parcelar a fatura do cartão de crédito.

Além disso, sempre faça uma simulação do parcelamento do cartão de crédito que você está pretendendo fazer. Muitos bancos oferecem um simulador para você ver com clareza quanto você irá pagar no final das contas.

Uma terceira opção é a de pegar um empréstimo para pagar a fatura do cartão de crédito à vista. Nesse caso, faça isso apenas se os juros do empréstimo forem menores que os juros rotativos e os juros do parcelamento.

Você também pode gostar:
Como negociar a anuidade do cartão de crédito com o banco

Em quantas vezes parcelar a fatura do cartão de crédito?

Sempre parcele no mínimo possível de vezes. Embora o parcelamento em 24 vezes pareça ser uma boa ideia, ela não é. Quanto mais tempo você demorar para pagar, maior será o valor a pagar no final das contas e mais chances você vai ter de se endividar ainda mais.

Portanto, sempre que possível, pague a fatura de uma única vez. Caso não seja possível, parcele no menor número de vezes possível caso os juros do parcelamento sejam menores que os juros rotativos.

Gostou da matéria? Pois confira também:
7 dicas para aumentar o seu score e conseguir mais crédito!

Publicidade

Deixe seu comentário