O Boticário oferta auxílio financeiro e cursos para trabalhadoras da beleza

O grupo O Boticário oferecerá auxílio financeiro de até R$450 além de diversos cursos de capacitação online para mulheres em vulnerabilidade social que trabalham nas áreas da beleza.

A iniciativa acontece através do programa Empreendedoras da Beleza e visa ajudar as trabalhadoras de baixa renda que tiveram seus negócios prejudicados durante a pandemia.

A oferta do O Boticário para o auxílio financeiro deverá contemplar as primeiras 300 inscritas que atenderem aos requisitos exigidos pelo programa. O valor poderá ser utilizado para a compra de ferramentas e reestruturação geral do negócio.

boticário auxílio e cursos para mulheres autônomas

No entanto, antes de se candidatar para o recebimento da renda, as candidatas precisam passar pela etapa de cursos que tem duração de 4 horas. No total são 7 vídeo-aulas onde as inscritas receberão acesso a conteúdos sobre técnicas de vendas, gerenciamento financeiro entre outros assuntos voltados aos negócios. Ao final, todas as participantes têm direito a um certificado de conclusão.

O programa foi construído através de uma parceria entre o Grupo O Boticário, a Aliança Empreendedora e a plataforma Tamo Junto.

As inscrições para o programa podem ser realizadas através do site Empreendedoras da Beleza, e toda mulher (cis ou trans) poderá ter acesso às aulas. Já em relação ao auxílio, como dito anteriormente, é preciso preencher alguns critérios disposto no regulamento do programa para ter chances de receber. Revendedoras da marca o Boticário e Eudora também podem participar.

O Boticário deixa claro que as inscrições para o auxílio podem ser encerradas a qualquer momento assim que as trezentas cotas forem preenchidas.

As aulas ficarão disponíveis na plataforma até o dia 30 de setembro de 2020.

Mercado da Beleza foi um dos mais afetados durante a pandemia

A pandemia de Covid-19, obrigou diversos profissionais da beleza a interromperem suas atividades. Com isso, muitos tiveram suas finanças afetadas gravemente e precisaram inventar diversas maneiras para manter as contas em dia.

Segundo uma pesquisa realizada pelo SEBRAE, micro e pequenos empreendedores que prestam serviços de beleza perderam em média 57% do faturamento desde o início da pandemia.

Com serviços sendo prestados quase que exclusivamente de forma presencial, foram mais de 60% os pequenos empresários que tiveram que parar as prestações de serviço durante o isolamento social.

A Beauty Fair também realizou uma pesquisa para levantar os impactos da pandemia nos serviços de beleza. Esse levantamento constatou que, dos cabeleireiros que responderam à pesquisa e solicitaram o auxílio emergencial, apenas 39% conseguiram ter acesso ao benefício.

Os dados também apresentaram que 11% dos entrevistados perderam o emprego por conta do fechamento dos salões de beleza em que trabalhavam.

Trabalhadores e empresas se reinventam para garantir retomada dos negócios

Na tentativa de reverter esse quadro crítico de necessidade financeira, salões de beleza e trabalhadores estão tendo que se reinventar para manter os atendimentos.

Com a reabertura dos estabelecimentos, todos tiveram que adotar uma série de protocolos para garantir a segurança dos clientes perante os riscos de contaminação. Por tanto, máscaras e álcool em gel se tornaram artigos de primeira necessidade na rotina de qualquer trabalhador da beleza.

Além disso, boa parte desses empreendedores estão tendo que investir mais na divulgação de seus negócios. Para isso, as redes sociais têm sido as melhores amigas de muita gente que vem tentando aumentar a confiança dos consumidores através de conteúdos relevantes.

Outra tendência adotada, tem sido a procura por cursos de capacitação que aumente a relevância desses profissionais no mercado de trabalho. Dessa forma, iniciativas como a do Mulheres Empreendedoras do O Boticário tem sido de grande importância na vida de muitos empreendedores.

Veja também:

Aline Resende
Formada em Marketing e pós graduanda do curso de Língua Portuguesa e Literatura do Centro Educacional Uninter. Trabalha na área de comunicação como Social Media e Criadora de Conteúdo além de fazer trabalhos de atuação e locução para material publicitário.

Deixe seu comentário