Negócios em alta em 2020 – setores digitais que mais cresceram no ano

O ano de 2020, definitivamente, não tem sido um ano fácil para grande parte das empresas. Devido às restrições necessárias para combater a pandemia de coronavírus, muitas empresas acabaram fechando as portas e foram poucos os que conseguiram sobreviver. Contudo, alguns negócios estão em alta em 2020.

Os empreendedores que conseguiram adaptar seus produtos ou serviços para os setores da internet perceberam uma grande oportunidade de aumentar seu faturamento nessa época tão difícil.

Com a necessidade de ficar em casa, muitas pessoas migraram sua forma de fazer compras e também outras atividades do dia-a-dia exclusivamente para o meio online. Sendo assim, apesar de setores como o de comércios físicos e turismo terem sido impactados de forma muito violenta pela crise, outros como o de deliverys e streamings tiveram um crescimento gigante.

Acompanhe a seguir os negócios que estão em alta em 2020 na internet.

Brechós e Bazares Online

Já há algum tempo essa tendência vem crescendo e conquistando mais e mais clientes. Os Brechós e Bazares Online além de oferecerem, na maioria das vezes, valores mais acessíveis ao bolso também acabaram sendo associados a um estilo de vida ecologicamente correto. E como essa também é uma vertente crescente, o sucesso desse tipo de negócio foi quase que instantâneo.

Em 2020 então, quando muitas pessoas tiveram a renda comprometida e não podiam sair de casa para frequentar shoppings e lojas de moda, as vendas das lojinhas de roupas semi novas dispararam.

Se agarrando ao conceito de peças “exclusivas” e a já mencionada sustentabilidade esse tipo de comércio ganha adeptos de vários lados, desde pessoas que precisam de peças com valor mais convidativo até os amantes da moda conceitual conhecidos como “garimpeiros de brechó”.  

Outra vantagem desse tipo de empreendimento para os empreendedores é que ele pode ser iniciado sem um investimento tão alto, e em alguns casos até mesmo sem investimento. Afinal, não é exatamente necessário montar um e-commerce para vender essas peças. Muitos empreendedores montam suas lojas em redes sociais como o Instagram ou Facebook ou dentro de plataformas como o Mercado Livre e o Enjoei.

Delivery de Comida e Supermercados

Com crise ou sem crise só há uma certeza absoluta: ninguém pode deixar de ter acesso a comida. Dessa forma, com a impossibilidade de ir até os restaurantes e em alguns casos, até mesmo ao supermercado não foram poucas as pessoas que aderiram aos aplicativos de delivery.

Os comerciantes que entenderam essa vertente logo no começo da pandemia tiveram menos perdas do que aqueles que não se adaptaram com rapidez suficiente. Muitos restaurantes, lanchonetes, comerciantes de comida autônomos e até supermercados correram para cadastrar seus negócios em aplicativos como iFood, Rappi e UberEats ou mesmo desenvolveram seus próprios meios de oferecer compras online e entregas aos clientes. 

Você pode inclusive usar o seu próprio carro para vender produtos. São muitas as ideias, inclusive alternativas de vendas diretas como Avon, Natura e outros.

E pra quem acha que essa é uma tendência só para o período de pandemia está se equivocando. Mesmo após esse período, esse é um negócio que tende a se consolidar já que muitas pessoas preferem comer ou receber suas compras na comodidade de casa.

Marketing de Afiliados

O setor de produtos digitais é sem dúvidas um dos que mais fatura atualmente na internet. Com plataformas como a Hotmart e Monetizze muitas pessoas conseguem ganhar verdadeiras fortunas investindo nesse tipo de negócio.

Já adiantamos que não é um trabalho fácil de retorno milagroso. Contudo, se bem feito, com estratégias e tudo mais, é possível sim ganhar muito dinheiro.

Esse é um setor que engloba todo tipo de infoproduto imaginável: e-books, vídeo aulas, cursos online, palestras e etc. É possível monetizar tudo isso e trabalhar ou como desenvolvedor desses materiais ou como um afiliado desses produtos. Nessa segunda opção o profissional recebe comissões a cada produto vendido.

Definitivamente, esse é um dos negócios que está em alta em 2020 e que com o passar do tempo só tende a aumentar e permanecer.

Plataformas de Streamings

negócios-em-alta-2020-streamings

Outro setor que sem nenhuma dúvida cresceu muito neste ano foi o setor dos Streamings. Com tantas pessoas em casa e valores razoavelmente acessíveis, não havia como ser diferente.

Segundo divulgação feita pela Netflix, apenas no primeiro trimestre do ano foram realizadas mais de 15 milhões de novas assinaturas na plataforma. Esses números contrariam os especialistas que diziam que esses seriam os primeiros itens a serem cortados pelas pessoas por causa da crise econômica.

Aplicativos

Quem não tem uma infinidade de aplicativos instalado no smartphone não é mesmo? Por tanto não é surpresa nenhuma saber que esse é um setor que a cada ano cresce e cresce muito.

Segundo uma pesquisa publicada pela Pew Research, estima-se que até 2021 o mercado de desenvolvimento de apps irá movimentar mais de 6 trilhões de dólares. Uma ótima oportunidade para quem sempre quis investir nesse tipo de negócio. 

Atividades Físicas Digitais

Os amantes das atividades físicas foram uns dos que mais sofreram com as restrições da pandemia de coronavírus. Isso porque, além de poderem frequentar as academias, muitos também não podem fazer  os exercícios ao ar livre. Dessa forma o setor chamado de Fitness Digital lidou com uma expansão absurda em 2020.

Tanto os comércios online que vendem materiais para praticar exercícios em casa, quanto aplicativos de atividade física e a compra de pacotes de vídeo aulas com personal trainers, cresceram como nunca havia acontecido antes. Sendo assim, esse é sem dúvida um dos negócios em alta em 2020.

Veja Também:

Com essa lista podemos concluir que apesar da crise econômica ser real e de 2020 estar sendo um ano extremamente difícil para a maioria dos setores, ainda existem esperanças de bons investimentos pelos meios online.

Aline Resende
Formada em Marketing e pós graduanda do curso de Língua Portuguesa e Literatura do Centro Educacional Uninter. Trabalha na área de comunicação como Social Media e Criadora de Conteúdo além de fazer trabalhos de atuação e locução para material publicitário.

Deixe seu comentário