Motivos para se tornar um revendedor: entenda aqui!

A revenda de produtos, também conhecida por vendas diretas, começou no século 18 com uma empresa que você certamente já conhece: a Avon. Seu criador, David McConnell, de Nova York, vendia enciclopédias, mas sua esposa deu a sugestão para que ele oferecesse um perfume como brinde.

A ideia deu tão certo que logo o homem percebeu que muitos de seus clientes fechavam a venda devido o incentivo do perfume. Assim, não demorou muito para que ele abrisse uma companhia de cosméticos na qual a única forma de vender era por meio do oferecimento dos produtos na porta da casa dos clientes – estratégia que contrariava o caminho mais óbvio, que era o de abrir uma loja. Assim nasceu a Avon e, junto com ela, as vendas diretas.

Motivos para se tornar um revendedor: entenda aqui!

Mas, porque isso é importante? Justamente porque a essência da revenda de produtos é o “porta a porta” e a proximidade entre o cliente e o vendedor – coisa que uma empresa dificilmente consegue estabelecer dentro de uma loja. Afinal, é muito mais provável que você torne a comprar com aquele vendedor que te conhece e às vezes até te chama para tomar um café na casa dele, do que com o atendente da loja que não vai lembrar nem do seu nome, não é mesmo?

Esses são só um dos pontos diferenciados de ter a revenda de produtos como um trabalho. Tais distinções se devem ao fato de que, no modelo de negócio de vendas diretas, o revendedor e a empresa não possuem vínculo empregatício formal.

Ou seja, ninguém te cobrará um bom desempenho, você não precisará assinar o ponto e nem dar satisfações para um chefe. Entretanto, nesse tipo de trabalho não possui alguns direitos assegurados à trabalhadores registrados, como o fundo de garantia por tempo de trabalho (FGTS) ou férias pagas, por exemplo.

Na prática, essa estratégia de trabalho deu certo porque alia o interesse de duas partes: O da empresa, que quer economizar sem deixar de vender e, do outro lado, o do revendedor que quer ganhar um dinheiro extra, mas sem necessariamente abrir a sua própria empresa.

Veja aqui como funciona a revenda de produtos: guia completo!

Ou seja, caso você queira ganhar mais dinheiro, mas sem precisar ficar esperando que a oportunidade bata na sua porta, a revenda de produtos vai te ajudar no que você precisa. E não adianta vir com aquela ideia de que “ah, mas a revenda de produtos não é para mim…”, pois o trabalho de revenda pode ser feito por qualquer pessoa.

Assim como numa grande empresa, na revenda de produtos há espaço para todo o tipo de perfil: desde os mais tímidos até os mais falantes podem se dar bem. Além disso, a revenda também acolhe pessoas com diferentes objetivos. Desse modo, tanto a pessoa que quer se satisfazer profissionalmente, ter um cargo importante e ser aquele orgulho da família até aquele que quer somente um ganho extra para complementar a renda da casa, irão se beneficiar das vendas diretas.

Motivos para se tornar um revendedor: entenda aqui!

Atualmente, é enorme o universo de pessoas que encontraram nas vendas diretas uma oportunidade. Ao todo, esse tipo de trabalho motiva uma média de 4,1 milhões de brasileiros que trabalham atualmente com a revenda de produtos. Entre eles, a maior parte são mulheres: cerca de 74% dos consultores dizem que o dinheiro que obtém com a revenda é importante para as contas da casa.

Desse modo, a revenda de produtos se consolida hoje no Brasil como algo mais do que um nicho de mercado, e sim como uma alternativa ao desemprego, uma oportunidade paras mulheres que batalham pelo sustento da casa e como um canal para a satisfação profissional e empreendedorismo.

Se é do teu desejo qualquer uma dessas coisas para a sua vida, então o trabalho com vendas diretas é para você. E se não sabe por onde começar, fique tranquila, pois aqui nesse site você tem tudo o que é preciso saber para começar a ganhar dinheiro com as vendas diretas de ontem para hoje, basta ficar de olho nos nossos posts e conteúdos novos que podem te ajudar a implementar mais ainda suas vendas.

Deixe seu comentário