Minha Revenda Digital – Como funcionam o aplicativo e a maquininha

Em março do ano passado, o Grupo Boticário lançou a ferramenta Minha Revenda Digital. A plataforma foi desenvolvida pela Mooz, a empresa de soluções financeiras do grupo, e é operado em parceria com a Visa.

A ferramenta vem sendo de grande utilidade para revendedores do Boticário e também da Eudora. Com ela, estes profissionais podem ampliar suas formas de atendimento e oferecer aos clientes uma melhor experiência durante a compra.

A seguir, você vai poder entender melhor como funciona a Minha Revenda Digital, e decidir se vale a pena investir nesta plataforma.

Minha revenda digital

Veja também
Kit inicial Boticário – Preço, Como Comprar e Itens que vem na versão de 2020.

Como funciona a Minha Revenda Digital

O aplicativo Minha Revenda Digital dá acesso a uma conta digital gratuita, pela qual é possível acompanhar as vendas e fazer a movimentação do dinheiro recebido usando um cartão virtual ou de débito, o que inclui operações como transferências, pagamento de contas e a inserção crédito no celular.

Esta é uma ferramenta que promete facilitar a gestão das vendas sem sair de casa, e proporcionar as melhores taxas conforme a média do mercado. Além disso, oferece atendimento 12 horas por dia, de segunda-feira a sábado.

Minha Revista Digital Boticário e Eudora

A Minha Revenda Digital é como um banco, mas sem as burocracias típicas destas instituições, e dá acesso a uma Conta Digital, cartão virtual e de débito. Outra ferramenta ofertada pelo serviço é a maquininha Minha Revenda Digital, permitindo a realização de vendas em cartões de débito e crédito.

A conta digital é gratuita, mas para a aquisição da maquininha há uma taxa de R$118,80 à vista ou em 12x de R$9,90 no boleto parcelado, mais as taxas das transações efetuadas em qualquer modalidade de venda.

Para criar uma conta, o revendedor só precisa baixar o aplicativo Minha Revenda Digital no seu smartphone. O app está disponível para sistemas Android na Google Play, ou na App Store para celulares IOS.

No site da Minha Revenda Digital é possível tirar as principais dúvidas em relação ao serviço, e também abrir uma conta digital grátis ou mesmo comprar uma maquininha.

Cabe destacar que os revendedores do Boticário ou da Eudora não precisam comprovar renda para efetuarem seus cadastros. O vídeo a seguir traz uma explicação bem simples de como funciona a ferramenta.

Vantagens da Minha Revenda Digital

Uma das principais utilidades da ferramenta é a possibilidade dos revendedores acompanharem suas vendas em tempo real. Com o aplicativo, eles têm acesso até mesmo a valores que ainda serão recebidos, seja por boleto ou cartão.

Por conta disso, muitos revendedores conseguem diminuir o número de pagamentos fiados. Sem o Minha Revenda Digital, profissionais do setor usam estratégias como anotar em cadernos as vendas que ficam com o pagamento pendente, por exemplo.

Mas para quem passa a usar a ferramenta, é possível emitir boletos com códigos para pagamentos, o que diminui a ocorrência de fiado. Recentemente, a ferramenta também começou a contar com a funcionalidade de venda por link.

Minha Revenda Digital

Uso do aplicativo cresceu durante a pandemia

Segundo o Boticário, o serviço voltado a operações financeiras dos revendedores de marcas do grupo teve bastante adesão nos últimos meses. Para a Revista PEGN, a empresa afirmou que a quantidade de usuários na plataforma saltou 233% entre maio e setembro.

Uma das justificativas para o aumento é a questão das mudanças de comportamento dos consumidores por conta das medidas de isolamento social. Neste período, a praticidade de serviços digitais vem atraindo um número cada vez maior de empreendedores para serviços realizados a partir do uso de aplicativos.

A atenção é voltada principalmente a ferramentas que oferecem reais vantagens para os usuários, e permitem que empreendedores possam conduzir seus negócios sem sair de casa. Segundo estudo realizado pela Salesforce, por exemplo, 52% dos trabalhadores em Home Office aceitariam trocar de emprego para se manterem no formato.

Além disso, as vendas via e-commerce também vêm crescendo muito durante o período de pandemia, sendo que o próprio setor de vendas diretas se beneficiou com esta alta.

Um levantamento da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD), revelou que no último mês de julho o setor cresceu 38,9% em comparação ao mesmo período de 2019. Segundo Adriana Colloca, presidente executiva da ABEVD, muito deste crescimento se deve à capacidade de adaptação do segmento de vendas porta a porta ao ambiente digital.

A pesquisa da instituição concluiu que o setor teve engajamento de 20,6% na internet, de 18% no WhatsApp e 14,9% nas redes sociais. Sendo assim, mais da metade das vendas realizadas por revendedores dos mais diversos segmentos aconteceram pela internet.

Felipe Matozo
Estudante de Jornalismo no Centro Universitário Internacional Uninter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.

Deixe seu comentário