Como vender comida feita em casa – 6 ideias para começar o seu negócio

Uma das maneiras mais comuns de começar um empreendimento é partindo para a cozinha. Mesmo em épocas de crise, mercado de alimentos sempre tem clientela, e muitas vezes é possível empreender sem sair de casa. Mas se o setor já é tão competitivo, como conseguir vender comida em casa?

É óbvio que a primeira regra é saber cozinhar bem, independentemente do tipo de comida que se pretende vender. Mas mesmo que a sua comida seja a melhor do mundo, há uma série de fatores para ter sucesso com o seu negócio. E não podemos esquecer que também há uma série de normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária para seguir.

Uma das primeiras coisas a se pensar é a melhor alternativa de negócio para abrir, ou seja, o que e como vender? Separamos algumas sugestões para apresentar e te ajudar a descobrir como vender comida feita em casa, afinal, os alimentos estão entre os produtos que mais vendem pela internet.

Vender comida em casa

1 – Marmitas

Convenhamos, as marmitas – ou quentinhas – são parte da cultura brasileira. Para quem quer montar um negócio em casa, essa é uma das melhores alternativas, e dá para ganhar dinheiro fazendo literalmente o feijão com arroz.

Muitas pessoas têm lidado com rotinas cada vez mais corridas e para não deixar de ter refeição decente preferem pedir marmitas.

Mas apesar do conceito ser simples, não quer dizer que você não precisa ser inventivo. Dá para oferecer especiais do dia, opções diferenciadas no cardápio, sucos e docinhos de sobremesa etc.

2 – Lanches e Cachorros-Quentes

Essa é uma opção um pouco mais complicada porque é necessária toda uma estrutura específica para preparar os lanches. Mas se você tiver condições de montar um espaço adequado, é possível ter um bom rendimento vendendo lanches.

Mas vale lembrar que o termo “lanches” é bem abrangente. O que exatamente você quer vender? Hambúrguer, hambúrguer gourmet, Shawarma, churrasco-grego, tapioca, ou o bom e velho cachorro-quente? Enfim, são diversas opções dentro de um só segmento.

Dependendo do planejamento, é possível vender mais de um destes itens. Por outro lado, se especializar em um só e ter um cardápio com várias opções de recheios talvez seja mais interessante. É fundamental planejar com cuidado.

Falando em planejamento, é preciso considerar também como serão as vendas. A ideia é vender apenas por delivery, ou você tem condições de montar uma barraca de comida no quintal? Nesse caso, o trabalho é maior, mas é possível que os ganhos também sejam.

3 – Espetinhos

Já que falamos em possibilidades de vender comida no quintal de casa, uma opção comum nesse sentido é fazer churrasquinhos no espeto. No delivery também dá para fazer, mas talvez não tenha o mesmo potencial.

Se você morar em um bairro movimentado e tiver condições de montar uma barraca de espetinhos, essa é uma opção bastante popular. E um ponto interessante é que hoje em dia há uma boa variedade de espetinhos. Se antigamente os que vendiam eram só os de carne, frango e coração, agora também são populares espetos de cafta, queijo, pão de alho, e das misturas dessas opções.

4 – Comidas típicas

Uma das vantagens de viver em um país tão grande e diversificado é que cada região tem uma variedade de pratos típicos incríveis. Além disso, muitas comidas estrangeiras também são bastante populares por aqui.

Sendo assim, vale a pena dar uma estudada nas opções de deliverys e restaurantes disponíveis na sua região e descobrir se há demanda para entrar no mercado vendendo alguma comida típica.

Mas se essa for a sua decisão, é óbvio que você precisa se especializar para não fazer feio. Normalmente comidas típicas exigem um domínio maior de conhecimentos culinários, não dá para simplesmente escolher um nicho e começar a vender.

5 – Comidas veganas/vegetarianas

Falando em nichos específicos, outra opção que pode dar certo no mercado de alimentos é voltar-se aos públicos vegano e vegetariano. Este é um mercado que tem crescido bastante no Brasil, pois o número de adeptos tem aumentado à cada ano.

Para se ter uma ideia, o mercado global de alimentos veganos tem crescido 11,9% ao ano e deve valer mais de R$390 bilhões até 2027. Por conta disso, algumas startups do setor que atuam no Brasil estão recebendo investimentos milionários.

Mas os alertas são os mesmos do tópico anterior: é preciso saber se há demanda na sua região e ter domínio do seu produto.

6 – Doces

É óbvio que os doces não podiam ficar de fora da lista. E este é outro setor bastante abrangente na variedade de opções. São diversos tipos de quitutes diferentes nos quais você pode se especializar, o que permite maiores possibilidades do seu negócio ser diferenciado.

Entretanto, as opções mais populares naturalmente têm maiores chances de vender mais. Brigadeiros comuns e gourmet, bolos normais e de pote, e copos da felicidade, por exemplo, vendem bastante, mas a competitividade também é maior.

Por fim, outro negócio que pode dar certo mesmo de forma caseira é o de “Kit Festas”. Este é mais um mercado com bastante demanda e que você consegue produzir dentro de sua casa.

E para encerrar, vale dar uma olhada nessa lista que o Sebrae apresentou com 65 ideias de negócios para as áreas de alimentos e bebidas. Lá também tem dicas essenciais para te ajudar a tomar a decisão certa.

Felipe Matozo
Estudante de Jornalismo no Centro Universitário Internacional Uninter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.

Deixe seu comentário