Como vender comida: estratégias para decolar o negócio

O comércio alimentício sempre foi uma das opções mais assertivas quando listamos possibilidades de negócios. No entanto, empreender em qualquer área exige planejamento. O primeiro passo ao pensar em começar a vender comida é definir um público-alvo.

Na maioria das vezes os estabelecimentos comerciais disponibilizam uma variedade no cardápio, que considera a rede de clientes a ser atendida e estabelece um perfil para esse local.

A escolha dos produtos então é feita desde os alimentos mais convencionais até opções mais sofisticadas da arte gastronômica, sem deixar de levar em conta a idade dos possíveis indivíduos. Isso influi diretamente na criação de atendimentos personalizados para produtos kids, por exemplo. 

vender comida
Publicidade

Mesmo assim, os principais tópicos a serem pensados para a abertura desses negócios se aplicam em todos os casos. Confira a seguir:



Pense na identidade do seu estabelecimento

Um dos primeiros aspectos a serem avaliados pelo consumidor, antes mesmo que ele entre no seu estabelecimento, é o que ele vê.

Por tanto, ao abrir seu próprio negócio, independente se você tem um restaurante, uma lanchonete, uma padaria ou um bar, a primeira coisa que atrairá o cliente será a identidade visual da sua loja.

Portanto, para vender comida é preciso investir em uma fachada de acordo com a proposta do seu negócio.

Publicidade


Publicidade


Pense em um bom nome para o seu negócio

Nomes criativos costumam atrair a clientela e o ideal é que eles traduzam o aquilo que a sua marca deseja passar aos clientes.

Para se ter uma ideia, a questão de nome de negócio é tão importante que, ao “roubar” a marca Mc Donalds de seus donos originais, Ray Crock alegou que só o fez porque o nome da empresa era ótimo.

Publicidade

Sendo assim, é claro que você também precisa pensar muito bem nisso, antes mesmo de abrir o seu negócio.

Publicidade

Faça brainstorm, pense com o que você gostaria de ser associado quando seus clientes lembram da sua marca, e escolha o melhor nome possível. Essa também é uma forma de se diferenciar de seus concorrente.

Higiene e organização são primordiais ao vender comida

Além da fachada e de um bom nome, é preciso que o cliente observe a organização e a higiene do local logo de começo.

Todos os locais de venda para alimentos são vistoriados pela Anvisa, responsável pela vigilância sanitária dos itens abaixo:

  • Higiene do estabelecimento;
  • Higiene dos manipuladores de alimentos;
  • Manipulação dos resíduos;
  • Controle de pragas;
  • Presença de um Manual de Boas Práticas e dos Procedimentos Operacionais Padrão (POP);
  • Presença de um responsável técnico;
  • Documentação do estabelecimento;

Por tanto esse é um dos fatores principais a se ficar atento sempre, tanto para evitar problemas judiciais quanto para conquistar mais clientes.

Decisão do cardápio

Tão importante quanto estar com seu estabelecimento dentro das normas de funcionamento, é pensar o cardápio da loja.

Ao vender comida é necessário listar todos os produtos e serviços que serão oferecidos aos clientes, por você e seus funcionários.

Na maioria das vezes os clientes dão preferência aos locais que apresentam um cardápio variado, mesmo que o ingrediente base do seu trabalho seja um único produto.

Uma sorveteria, por exemplo, geralmente tem poucos produtos além de sorvete, mas deve variar em tamanhos, opções de sabores e adicionais para atrair os clientes.

Publicidade

O formato do cardápio, bem como a forma de abordar as pessoas influem também na imagem do seu negócio: é sempre importante sugerir aos clientes as especialidades da casa, bem como dar a eles um tempo agradável para a escolha do pedido.

Invista em opções para clientes com restrições ao vender comida

É indispensável ter opções no cardápio para clientes especiais, pois é preciso vender a comida que seu cliente deseja sem que esse consumo o leve a situações desagradáveis.

Publicidade

Dessa forma, sempre tenha em sua lista:

  •  Produtos integrais;
  • Livres de lactose ou glúten;
  • Produtos veganos;
  • Produtos próprios para diabéticos ou hipertensos.

Além de enriquecer seu cardápio, você expande as possibilidades de atendimento a diversos públicos.

Invista nas entregas delivery ao começar a vender comida

Vivemos em uma era digital, em que pedir algo para comer pode ser feito na palma de nossas mãos.

Pensar em disponibilizar entregas dos seus produtos amplia ainda mais o alcance da sua marca e fazer parcerias com plataformas de vendas alimentícias online como o iFood, o Rappi ou o Uber Eats pode ser um bom caminho.

Ofereça vários meios para se comunicar com seu cliente

Ter um telefone unicamente direcionado a loja, um perfil no WhatsApp Businnes, Facebook ou Instagram, disponibilizar a localização do seu estabelecimento no Google Maps, bem como atender eficientemente os clientes nesses canais são aspectos fundamentais para alavancar seu negócio.

Por tanto, tenha uma ou duas pessoas na sua equipe apenas para realizar os atendimentos por essas plataformas.

Faça promoções

Vender comida dá ao empreendedor uma abertura muito grande para trabalhar com promoções de incentivo e prêmios fidelidade.

Publicidade

Como comerciante você deverá observar os dias em que o movimento é mais intenso e, respectivamente, os dias em que a loja costuma ficar mais vazia. Criar promoções em dias específicos da semana, bem como criar horários especiais de funcionamento aumentam as vendas. 

Assim, você pode usar da criatividade e lançar ofertas do tipo:

  • Preços especiais para casais;
  • Um refrigerante de brinde na compra dos produtos kids;
  • Cartões- fidelidade que após 10 atendimentos são premiados;
  • Cortesias para os clientes que divulgarem seus serviços nas redes sociais e muito mais.

Vender comida nunca foi tão fácil, use nossas dicas e decole seus negócios!

Publicidade

Veja também: Franquia Subway – Lucros, investimentos e como abrir

Aline Resende
Formada em Marketing e pós graduanda do curso de Língua Portuguesa e Literatura do Centro Educacional Uninter. Trabalha na área de comunicação como Social Media e Criadora de Conteúdo além de fazer trabalhos de atuação e locução para material publicitário.

Deixe seu comentário