Como vender cerveja artesanal? Passo a passo para vender legalmente

Nos últimos anos, o mercado de cervejas artesanais ganhou muitos adeptos no Brasil. Com isso, muitos estabelecimentos que ofereciam apenas as marcas tradicionais, também passaram a vender cerveja artesanal.

Entre os brasileiros, a cerveja sempre foi bastante popular. Por conta disso, quando o público teve acesso a novas opções de produtos, ele foi bem receptivo à ideia, principalmente os mais jovens.

Se você quer aproveitar essa recente popularidade para começar a vender cerveja artesanal, continue a leitura para saber o que é preciso para entrar nesse mercado. E caso você também queira vender cervejas de grandes marcas no seu estabelecimento, veja como se cadastrar com os principais fornecedores para revenda.

vender cerveja artesanal

Como vender cerveja artesanal conforme a lei

Antes de começarmos, vale destacar que o processo para vender cerveja artesanal no Brasil é um pouco burocrático. Afinal, além das burocracias comuns para iniciar qualquer empreendimento no país, estamos falando de um produto que precisa seguir algumas normas para ser produzido.

Portanto, há algumas informações importantes para ter em mente antes de legalizar o seu comércio de cerveja artesanal.

Para começar, segundo a lei brasileira, uma cervejaria deve produzir no máximo 10 milhões de litros por ano para ser considerada artesanal. Além disso, a cerveja precisa ter pelo menos 75% de malte em sua produção.

No ano passado, aconteceram algumas alterações nas leis sobre produção e classificação de cervejas no Brasil. Para entender melhor o que foi determinado pela nova legislação, recomendamos a leitura deste artigo explicando as mudanças nas leis no mercado cervejeiro.

Voltando às exigências legais para vender cerveja artesanal, é preciso ser registrar no MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) para começar sua produção. O cadastro pode ser feito tanto pelo site, que você pode acessar por meio deste link, quando por carta ou pessoalmente.

Para se cadastrar, são necessários os seguintes documentos:

  • CNPJ;
  • Alvará da Prefeitura ou documento de solicitação;
  • Formulário de Registro do Estabelecimento (documento fornecido pelo MAPA);
  • Projeto e Memorial Descritivo das instalações;
  • Manual de Boas práticas de fabricação;
  • Laudo de análise físico-química e microbiológica da água a ser utilizada;
  • Anotação de responsabilidade técnica emitido pelo conselho do profissional responsável.

Visita do MAPA à sua empresa

Após o registro da sua empresa, o MAPA irá visitar o seu estabelecimento para definir se ele está apto para vender cerveja artesanal.

A inspeção será realizada por um representante do ministério, que irá verificar se o local de fabricação do seu produto está de acordo com as informações prestadas no cadastro. Além disso, o profissional também tem o objetivo de conhecer a fundo os processos de produção da cerveja.

Entre as questões que o inspetor irá observar no espaço, podemos destacar:

  • Origem da água utilizada na produção, e controle da sua potabilidade;
  • Condições de temperatura, iluminação e ventilação no ambiente;
  • Medidas adotadas para impedir a presença de insetos, roedores, aves e qualquer tipo de contaminação no espaço;
  • Desempenho do sistema de armazenamento e eliminação de resíduos;
  • Situação dos revestimentos, utilização dos ambientes e setorização.

Cabe destacar que o MAPA disponibiliza aos empreendedores um manual com todas as exigências feitas a uma cervejaria artesanal.

Registre sua cerveja artesanal

Após a sua cervejaria estar registrada no MAPA, você deve registrar também cada um dos seus produtos. Para isso, o próprio ministério fornece um formulário com os dados necessários para realizar o cadastro.

Para cadastrar as cervejas artesanais fabricadas pela sua empresa, é preciso informar a composição de cada uma. Você deve comunicar o percentual dos ingredientes utilizados, a função de cada um, além dos códigos aditivos usados.

Mas não se preocupe se as receitas de suas cervejas forem secretas, pois elas permanecerão em sigilo. Isso porque o MAPA não pode divulgar informações fornecidas para fins de registro.

Por fim, também há a questão dos rótulos, que o ministério informa as exigências que eles devem cumprir. Se você seguir todo esse passo a passo corretamente, estará tudo certo para começar a fabricar e vender cerveja artesanal legalmente.

Assim que o seu negócio estiver legalizado, é hora de começar as vendas. Este é um produto com um público crescente no Brasil, e se você planejar bem o seu negócio pode conquistar espaço no setor e conseguir bons lucros.

Um ponto interessante sobre as cervejas artesanais, é que elas têm um público fiel e interessado em novidades. Portanto, uma dica para vender bem é investir bastante em divulgação, principalmente na internet, ondo os consumidores estão presentes em peso.

Para mais dicas para o seu negócio de cervejas artesanais, recomendamos este artigo da My Tapp, empresa especializada neste segmento.

Felipe Matozo
Estudante de Jornalismo no Centro Universitário Internacional Uninter e ator profissional licenciado pelo SATED/PR. Ligado em questões políticas e sociais, busca na arte e na comunicação maneiras de lidar com o incômodo mundo fora da caverna.

Deixe seu comentário