Escola de idiomas CNA lança franquia para cidades pequenas

Na última semana, uma das maiores redes de ensino de idiomas do Brasil lançou seu mais novo modelo de negócio. A franquia CNA com foco em pequenas cidades foi batizada de “Studio CNA”, e faz parte do projeto de expansão de marca da empresa.

A CNA está presente no mercado educacional brasileiro desde 1973 e já formou milhares de alunos. Atualmente, a rede de ensino conta com mais de 600 unidades tradicionais espalhadas pelo país, mas a meta é ultrapassar as 700 até o fechamento do novo ano.

Segundo Decio Pecin, presidente da CNA, até o final de 2021 o objetivo da rede é que seu novo modelo de franquia conquiste de 10 a 12 unidades. Com um formato mais compacto do que as outras franquias da marca, a empresa tem em foco profissionais que já tenham formação pedagógica no ensino de línguas, porém que possuam menor poder aquisitivo para investimentos.

Publicidade

Dessa forma, o novo franqueado da empresa teria que arcar com um investimento mínimo em torno de R$35 mil, valor considerado bem abaixo se comparado com os outros modelos de negócio disponibilizados pela marca.



Nesse investimento inicial já estão calculados a taxa de franquia da marca, o capital de giro, adequações do ponto de atendimento e mais os treinamentos necessários para operar com o nome da empresa. A CNA não cobra porcentagem de royalties, e o novo franqueado tem acesso aos mesmos sistemas utilizados por negócios de maior estrutura da marca.

Estrutura e características para a aprovação de novo franqueado

Apesar de a ideia ser contar com um modelo compacto de escola onde o próprio franqueado atue como professor, não é possível montar o negócio em estilo home office.

Segundo a empresa, é necessária a estrutura de uma sala comercial que comporte entre 60 e 100 alunos. Se o franqueado preferir, é possível realizar a contratação um funcionário para auxiliá-lo no atendimento e captação de novos alunos.

Publicidade


Publicidade


O novo modelo deverá oferecer todas as modalidades de ensino disponíveis no portfólio da marca. Dessa forma, fica a critério do profissional operar com aulas em escolas, empresa, no formato online ou híbrido.

Para ser habilitado como um franqueado no modelo Studio CNA, o empreendedor pode optar pelo registro como MEI. Contudo, a aprovação de cada candidato dependerá da avaliação da empresa referente ao perfil do empreendedor e também da viabilidade da cidade cogitada.

Publicidade

Aliás, a principal ideia nesse momento, é atingir cidades com até 50 mil habitantes com esse novo formato de franquia CNA. Esse objetivo surgiu após um levantamento da ABF (Associação Brasileira de Franchising) divulgar que 66% dos municípios do país não possuem modelos de franquia.

Publicidade

A partir daí, percebeu-se que existe um mercado gigante e inexplorado em cidades consideradas do interior.

Com isso, diversas empresas tem feito esforços e adequado seus planos de expansão para atingir esse público.

Franquia CNA driblou período de isolamento social com aulas online

Com os decretos de isolamento social e fechamentos de escolas e outras instituições de ensino, as escolas de idiomas também acabaram sendo atingidas.

No entanto, muitos franqueados de redes de ensino de línguas decidiram arriscar e montar planos de aulas virtuais para os alunos de suas escolas.

A própria CNA foi levada por esse caminho quando um de seus franqueados do estado de Minas Gerais, Guilherme Gaspar Gomes, implantou o modelo em sua franquia. A ideia deu tão certo que em pouco tempo ele estava compartilhando seu projeto com outros franqueados e mais tarde com toda a rede da franqueadora que pretende adotar o modelo de forma permanente após a pandemia.

Segundo Guilherme, uma das maiores vantagens de ter optado pelo modelo é que dessa forma foi evitada a evasão de alunos da escola. Além disso, houve um crescimento na procura por esse modelo, em especial por adultos e universitários que buscavam aprender inglês podendo acessar essas aulas em tempo real de suas casas.

Pela experiência das escolas que adotaram os modelos virtuais de aulas, o que mais chamou a atenção de antigos e novos alunos foi o fato das aulas serem ao vivo. Dessa forma, as interações com professores e alunos podem acontecer de forma normal, quase como nas aulas presenciais, não havendo perdas nas chances de esclarecer dúvidas em tempo real.

Veja também: Franquia digital: 5 opções em home office para investir em 2021

Publicidade

Aline Resende
Formada em Marketing e pós graduanda do curso de Língua Portuguesa e Literatura do Centro Educacional Uninter. Trabalha na área de comunicação como Social Media e Criadora de Conteúdo além de fazer trabalhos de atuação e locução para material publicitário.

Deixe seu comentário