Autoconhecimento nas empresas: porque desenvolver essa área

O conceito de “autoconhecimento” ganhou ainda mais popularidade no ano de 2020 graças a necessidade de equilíbrio emocional que assolou todo mundo por conta de um período tão difícil.

Quando a nova realidade chegou até as práticas profissionais de funcionários e empresas, manter o controle emocional se tornou quase um modelo de sobrevivência. Isso porque, muitas e muitas pessoas não estavam preparadas psicologicamente para tudo que estava por vir.

Muitos profissionais tiveram como maior desafio ter que conciliar o trabalho remoto, as responsabilidades pessoais e os cuidados com os filhos. A exaustão foi um fator quase constante do cotidiano, tanto física quanto mental.

autoconhecimento
Publicidade

Com tudo isso, diversas pessoas e empresas perceberam o quão importante é desenvolver o autoconhecimento. Isso porque, com ele, é muito mais fácil reconhecer as próprias fraquezas, os limites e também, saber o que serve como motivador e apaziguador nos momentos de descontrole.



Pelo lado das empresas, apostar em ações que ajudem a desenvolver o autoconhecimento de seus funcionários também é um ótimo negócio. Dessa forma, as chances de escolha de líderes e gerentes de equipe podem ser facilitadas, assim como um prognóstico mais assertivo do desempenho de cada colaborador.

Veja a seguir alguns tópicos que podem esclarecer os benefícios do autoconhecimento na jornada profissional de funcionários e empresa.

Benefícios do Autoconhecimento para o profissional

Ter um conhecimento próprio avançado pode servir como aliado em diversas situações da vida, inclusive a área profissional.

Publicidade


Publicidade


A partir do desenvolvimento dessa virtude, fica mais fácil identificar seus talentos, assim como qual seu objetivo de vida, tanto no campo pessoal quanto profissional. A clareza também é maior em relação aquilo que necessita ser melhorado, como um ponto da personalidade que mais prejudica do que ajuda.

Outra grande vantagem do autoconhecimento é que, ao reconhecer as próprias fraquezas e entender que nem sempre elas resultam de uma culpa pessoal, o indivíduo se mostra mais empático com as outras pessoas. Isso tem grande impacto no convívio em sociedade, chegando até as relações profissionais desenvolvidas dentro das empresas.

Publicidade

Benefícios do autoconhecimento para as empresas

Para as empresas, os maiores benefícios do autoconhecimento se apresentam com profissionais mais centrados e assertivos em suas tarefas. Com isso, a empresa ganha ao diminuir a rotatividade em cargos de liderança, e tem a produtividade de seus setores elevada.

Publicidade

Com a aplicação de mecanismos que promovam o autoconhecimento desde o processo seletivo, por exemplo, a empresa já consegue ter uma noção melhor de em qual cargo aquele candidato se desenvolveria melhor, e quais as chances de ele entregar aquilo que a organização precisa.

Por outro lado, como dissemos anteriormente, o autoconhecimento é um dos maiores promotores da empatia entre as pessoas. Dessa forma, atesta-se que com mais funcionários com essa virtude aprimorada, melhor o ambiente de trabalho.

Ferramentas para o desenvolvimento desse fator

Apesar de muito importante, a verdade é que desenvolver o autoconhecimento não é algo que acontece de uma hora para a outra. Essa é uma virtude apreendida, e assim como quase todos os comportamentos do ser humano, demanda de muito treino e mudanças de hábitos.

Uma das ferramentas mais utilizadas por quem deseja ter esse conhecimento é o processo terapêutico, ou seja, a psicoterapia.

Os profissionais de psicologia são treinados para ajudar as pessoas a entender melhor como suas emoções, sentimento e hábitos funcionam e afetam suas vidas. Desse modo, essa ferramenta é a que mais traz resultados para o indivíduo.

Todas as outras intervenções que auxiliam na busca pelo maior conhecimento próprio, acabam saindo da psicologia.

A avaliação psicométrica, por exemplo, diz respeito a uma série de testes aplicada por profissionais psicólogos que tem como objetivo apontar o estilo de comunicação da pessoa, suas habilidades, preferências e até mesmo, estimar qual seria o desempenho de tal pessoa diante dessa ou aquela situação.

Esses testes tem sido cada vez mais utilizados em processos seletivos de empresas, pois conseguem avaliar com grande precisão se aquele profissional é ou não indicado para o cargo que pretende exercer.

Publicidade

A avaliação de inteligência emocional é outra que ajuda empresas e profissionais a saberem se essa é uma habilidade que precisa ser desenvolvida antes das escolhas de cargos de gerências que comumente exigem muito mais controle por parte do funcionário.

O fato é que, após a descoberta que o autoconhecimento pode também servir como habilidade profissional, cada vez mais empresas estão em busca dessa virtude em seus colaboradores.

Publicidade

Veja também: Grau de Produtividade: Como saber se o seu é baixo, médio ou alto

Aline Resende
Formada em Marketing e pós graduanda do curso de Língua Portuguesa e Literatura do Centro Educacional Uninter. Trabalha na área de comunicação como Social Media e Criadora de Conteúdo além de fazer trabalhos de atuação e locução para material publicitário.

Deixe seu comentário