Aluguel de brinquedos: como iniciar e faturar com esse negócio

Com a diversidade de produtos para crianças chegando ao mercado, muitos pais acabam ficando receosos com a compra de brinquedos devido a rápida perda de interesse dos filhos. Com isso, os negócios de aluguel de brinquedos chega como uma forma de economia para o consumidor e bom faturamento para o empresário.

Diferente de anos atrás quando os brinquedos eram alugados apenas para festas e eventos, atualmente esse negócio ganhou uma nova modalidade de operação. Já não são mais apenas os artigos infláveis, camas-elásticas ou piscinas de bolinhas as maiores buscas de quem tem crianças em casa.

Com mais crianças em casa devido ainda ao fechamento de muitas escolas por conta da pandemia, os pais e responsáveis tem buscado cada vez mais formas baratas de conseguir entreter os pimpolhos. No entanto, como crianças podem perder o interesse rapidamente, investir na compra de brinquedos pode não ser a melhor opção.

Publicidade

Dessa forma, muitos empreendedores começaram a estocar e locar brinquedos comuns do dia a dia, no entanto, com alto apelo sobre os pequenos.



Leia também

Essa foi a ideia da empresária  Débora Chiari, que com um investimento inicial de R$2 mil, iniciou sua empresa de locação e hoje fatura mais de R$9 mil por mês.

A ideia da empresa da ex-engenheira é locar brinquedos custando por volta de 10% do que ele custaria se fosse comprado pelo interessado. Segundo ela, acaba sendo muito atrativo aos pais por evitar a compra em especial de itens mais caros que o adulto não tem certeza se a criança irá aproveitar o suficiente para valer a pena o custo.

“É atrativo, especialmente no caso de brinquedos caros, em que a família não sabe se a criança vai gostar ou deixar parado. Às vezes, a criança até brinca por uns dias mas depois não vê mais graça. E os pais querem que ela brinque mais porque custou caro. Alugar o brinquedo pode ser a melhor solução.”

Atualmente, sua empresa trabalha com 150 brinquedos, e realiza locações com tempo flexível, atendendo as maiores necessidades de famílias na cidade de São Paulo. Em média, são feitas 50 locações mensais de brinquedos para crianças com faixa etária de 0 a 4 anos.

Publicidade


Publicidade


Como iniciar seu negócio de locação de brinquedos

aluguel-de-brinquedos

Para o empreendedor que deseja montar um negócio como esse e atender a própria região, nós listamos uma série de dicas que irão ajudar.

Acompanhe nos tópicos a seguir.

Publicidade

Pesquisa de público alvo – aluguel de brinquedos

Em primeiro lugar, antes de sair investindo dinheiro nos artigos para locação, é importante que o empreendedor realize uma pesquisa do seu público alvo. Isso irá ajudar a ter uma noção do potencial do negócio na região, afinal não adianta iniciar um negócio se não houverem pessoas interessadas.

Publicidade

Dessa forma, o empreendedor deverá fazer um levantamento básico do número de famílias com crianças em casa. É ideal ter informações de faixa etária dos pequenos, além da classe social e hábitos de consumo dos pais.

Para facilitar, o empreendedor pode iniciar sua pesquisa por meio de seus conhecidos e ir ampliando a rede.

Busca por brinquedos interessantes

A ideia é oferecer aos clientes aquilo que é mais provável que não se compre por conta do preço. Dessa forma, o empreendedor precisará realizar uma pesquisa dos brinquedos que são atrativos para as crianças, e que é provável que elas não tenham tanta facilidade de acesso.

Fazer pesquisas por lançamentos de marcas famosas, assim como aqueles brinquedos de temporadas passadas, porém com altas saídas nas lojas é um ótimo indicativo daquilo que é necessário ter no catálogo.

Flexibilidade de tempo de locação – aluguel de brinquedos

Um dos maiores atrativos do negócio criado por Débora Chiari, foi o modelo flexível da locação de brinquedos. Dessa forma, é interessante que o empreendedor crie pacotes de locação divididos por tempo.

No caso, para que as crianças tenham tempo de aproveitar os itens, o empresário pode fazer contratos de 2, 4 ou 8 semanas, por exemplo. E para tornar esse período atrativo também para o locatário, pode haver uma redução de valores quanto mais tempo o interessado decida ficar com o item.

Investir em aluguel de brinquedos para eventos

Não é porque esse não é mais a única forma de gerir um negócio desse tipo que ter esse tipo de material no catálogo não é uma boa ideia.

Os brinquedos maiores, para o entretenimento de mais de uma criança em festas e eventos, sempre tem boa saída. Dessa forma, se o capital da empresa permitir, é sempre bom trabalhar com esse tipo de serviço também.

Publicidade

Contrato de locação – aluguel de brinquedos

Para evitar que hajam extravios ou estrago das mercadorias da empresa, é primordial criar um contrato de locação entre a empresa e os interessados. É necessário estipular multas em caso de danos aos brinquedos locados, ou mesmo a reposição do mesmo. Dessa forma, evita-se que a empresa seja financeiramente lesada em caso de algum problema.

Esse contrato também garante que os materiais sejam entregues no período estipulado, evitando confusões entre empresa e clientes.

Publicidade

Investimento nos artigos

Esse é um negócio que não exige um alto valor de investimento inicial, como foi possível ver no exemplo de Débora. Isso acontece, principalmente porque a empresa pode realizar tanto investimentos em brinquedos novos, quanto em brinquedos já usados, no entanto, em ótimo estado.

Uma dica é fazer a busca por esses itens na internet, em sites como OLX e também Mercado Livre onde há grande variedade e ótimos preços. Nos casos de brinquedos novos, buscar por indústrias que vendem direto da fábrica é a melhor opção, visto que desse modo os preços costumam ser menores.

Estima-se que com um investimento inicial de R$2 mil, já é possível iniciar uma empresa de aluguel de brinquedos.

Veja também: Revender Brinquedos: como encontrar bons fornecedores para loja física e online

Aline Resende
Formada em Marketing e pós graduanda do curso de Língua Portuguesa e Literatura do Centro Educacional Uninter. Trabalha na área de comunicação como Social Media e Criadora de Conteúdo além de fazer trabalhos de atuação e locução para material publicitário.

Deixe seu comentário